Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

O silêncio do secretário do Audiovisual do governo sobre a Cinemateca

Bruno Graça Melo Côrtes é o responsável por gerir a instituição, que teve um galpão incendiado nesta quinta-feira

atualizado 30/07/2021 12:03

Reprodução/Redes sociais

Responsável por cuidar da Cinemateca, o secretário do Audiovisual, Bruno Graça Melo Côrtes, até agora não se pronunciou sobre o incêndio que atingiu um galpão da Cinemateca na noite desta quinta-feira (29/07).

A coluna procurou Bruno na manhã nesta sexta-feira, mas não obteve retorno. Ele também não se manifestou pelas redes sociais. Promotor de eventos, ele foi nomeado para o cargo em agosto de 2020, apesar de seu currículo não trazer experiências no setor audiovisual.

Integrantes da Secretaria da Cultura têm reclamado internamente de que, apesar de ser da alçada de Bruno, a Cinemateca tem ficado sob os cuidados de Mário Frias e seu número dois, Hélio Ferraz, que foi à Cinemateca no ano passado para pedir as chaves da instituição, durante o imbróglio com a associação que a geria.

Colegas também veem com maus olhos o fato de Bruno morar no Rio de Janeiro e pouco ir à Brasília.

Apesar de terem se manifestado sobre o incêndio pelas redes sociais, outros integrantes da cúpula da Cultura estavam em viagem à Itália durante o incêndio, incluindo Mário Frias e o ministro do Turismo, Gilson Machado.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna