Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

O plano do MBL para manter diálogo com Moro no União Brasil

Mesmo em outro partido, MBL ainda apoiará Sergio Moro ao Planalto

atualizado 28/03/2022 22:16

Filiação de Sérgio Moro, ex-ministro da Justiça, ao PodemosRafaela Felicciano/Metrópoles

O MBL manterá a líder Adelaide Oliveira no Podemos, apesar de o movimento ter debandado para o União Brasil na segunda-feira (28/3). O plano é que Adelaide siga uma interlocutora de Sergio Moro, o pré-candidato ao Planalto que o grupo não abre mão de apoiar.

Adelaide concorrerá a uma vaga na Câmara pela sigla de Moro. Em 2020, a ex-coordenadora do Vem Pra Rua impulsionou sua imagem ao ser vice de Arthur do Val à prefeitura de São Paulo. Curiosamente, Arthur foi a principal razão para a relação entre MBL e Podemos durar só 50 dias. Os áudios sexistas contra ucranianas do então pré-candidato ao governo paulista foram duramente criticados na sigla, que tentou expulsá-lo.

O MBL deixou claro ao União Brasil que endossará firmemente a candidatura de Sergio Moro e impôs a condição para sacramentar o acordo com a legenda na segunda-feira (28/3). Concorrerão à Câmara pela nova sigla, nascida da fusão de PSL e DEM, o deputado Kim Kataguiri e o vereador paulistano Rubinho Nunes.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna