Com Eduardo Barretto (interino), Bruna Lima, Eduardo Ghirotto e Paulo Cappelli

Nova ofensiva contra Sergio Moro no TCU mira empresa que o contratou

Subprocurador-geral terá acesso às peças sigilosas que envolvem a Odebrecht e a empresa Alvarez & Marsal, onde Sergio Moro trabalhou

atualizado 18/01/2022 11:09

Sergio Moro se filia ao PodemosRafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), atendeu a um pedido do Ministério Público de Contas e concedeu acesso às ações sigilosas que a Operação Lava Jato conduziu contra a empresa Odebrecht.

No despacho, Dantas afirma que o subprocurador-geral, Lucas Rocha Furtado, poderá ter acesso integral às peças sigilosas que dizem respeito à Odebrecht e à empresa Alvarez & Marsal, onde o ex-juiz Sergio Moro trabalhou até novembro.

A autorização consta do pedido em que Furtado pede para serem apurados os “prejuízos ocasionados aos cofres públicos pelas operações supostamente ilegais dos membros da Lava Jato de Curitiba e do ex-juiz Sergio Moro, mediante práticas ilegítimas de revolving door, afetando a empresa Odebrecht S.A., e lawfare, conduzido contra pessoas investigadas nas operações efetivadas no âmbito da chamada Operação Lava Jato.”

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna