Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

Grupo que fiscaliza Cedae no MP e no TCE acende alerta sobre Castro

MP do Rio de Janeiro e o Tribunal de Contas do estado veem indícios de compra de apoio político a Claudio Castro na concessão da Cedae

atualizado 31/08/2022 14:19

Claudio Castro, governador do Rio de Janeiro - Metrópoles Metrópoles/ Aline Massuca

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, está na mira do grupo de trabalho criado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e pelo Tribunal de Contas do estado para fiscalizar a concessão da Cedae. Promotores e auditores fiscais veem indícios de compra de apoio político pelo candidato à reeleição pelo PL.

Segundo integrantes do grupo, foram empenhados mais de R$ 190 milhões do leilão da Cedae na Fundação Ceperj, alvo da Justiça do Rio de Janeiro por ter uma folha de pagamentos com mais de 20 mil cargos secretos, que, supostamente, são usados para compra de apoio político.

As investigações do grupo do TCE e do MP do Rio endossam a hipótese de que o dinheiro que deveria ser usado em saneamento básico foi usado de forma eleitoreira.

A Ceperj já é alvo de uma ação do MP do Rio, mas o governador não. Os promotores e auditores ainda não sabem se serão tomadas medidas para a responsabilização de Castro. O grupo de trabalho teme que o MP e o TCE protejam politicamente Cláudio Castro e impeça o trabalho de avançar.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna