Com Eduardo Barretto (interino), Bruna Lima, Eduardo Ghirotto e Paulo Cappelli

Ex-ministro de Lula diz que PT deveria ter defendido a terceira via

Tarso Genro, ex-ministro de Lula, afirmou em um debate que considera um "erro grave" atacar a 3ª via e que está pessimista com a eleição

atualizado 07/04/2022 22:37

WILTON JUNIOR/ESTADÃO

O ex-ministro Tarso Genro afirmou em um debate promovido pelo grupo Derrubando Muros, na noite desta quinta-feira (7/4), que o PT cometeu um “erro grave” ao hostilizar o surgimento de uma terceira via e não buscar o “diálogo permanente” com os atores que compõem esse grupo político.

Filiado ao PT desde o início da década de 1980, Genro chefiou ministérios importantes nos dois governos Lula, como a Educação e a Justiça, mas se tornou um crítico dos caminhos escolhidos pelo partido nos últimos anos. Ele afirmou durante o debate que o isolamento da esquerda o deixou pessimista para a eleição presidencial.

“Defendi, dentro do meu partido e fora dele, que o surgimento da terceira via deveria ser prestigiado e defendido com unhas e dentes. Marchávamos para uma situação perigosa e precisávamos estabelecer uma ponte entre aquilo que se colocava ao centro com aquilo que se colocava à esquerda daquele centro”, afirmou Genro.

“Foi um erro grave e não sei se é recuperável. Isso me leva para uma posição de ceticismo. A esquerda deveria ter convidado esse centro para um diálogo permanente, sem ficar hostilizando essas e outras possibilidades”, disse.

O Derrubando Muros é um coletivo que reúne políticos, empresários e outras lideranças civis em torno da defesa da democracia. Entre os participantes do debate estavam o ex-deputado Roberto Freire, presidente do Cidadania, o ex-governador Germano Rigotto, coordenador do programa de governo de Simone Tebet, e os economistas Armínio Fraga e Elena Landau.

0

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna