Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Como Rodrigo Garcia pretende atacar a campanha de Tarcísio de Freitas

Candidato do PSDB ao governo de SP, Rodrigo Garcia traçou as primeiras estratégias para desconstruir a campanha de Tarcísio de Freitas

atualizado 12/03/2022 10:20

Vice-governador de São Paulo, Rodrigo GarciaFábio Vieira/Metrópoles

A campanha de Rodrigo Garcia organizou a linha mestra do discurso que adotará contra a candidatura do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ao governo de São Paulo. O tucano quer transmitir a ideia de que o escolhido de Bolsonaro para a disputa estadual é um “aventureiro”.

Garcia assume a gestão estadual em 2 de abril, após a desincompatibilização de João Doria. Na campanha, ele irá explorar a versão de que Tarcísio não conhece as particularidades do estado que pretende governar. O ministro, que nasceu no Rio de Janeiro e vive em Brasília, escolheu São José dos Campos como domicílio eleitoral porque a família de sua cunhada mora na cidade.

O entorno de Garcia reconhece que Tarcísio terá apoio do agronegócio paulista e que ele apresentará boa largada nas pesquisas de intenção de voto. Para os tucanos, no entanto, o ministro sofrerá com o “efeito Russomanno”.

O deputado Celso Russomanno disputou três eleições para a Prefeitura de São Paulo, mas desidratou após o início da campanha e terminou fora do segundo turno em todas elas. No último pleito, Russomanno teve o apoio de Bolsonaro e explorou a imagem do presidente nas peças publicitárias. Nem isso o tornou um candidato competitivo.

Garcia e Tarcísio devem disputar o mesmo eleitorado para avançar ao segundo turno. O petista Fernando Haddad lidera as pesquisas de intenção de voto e terá Márcio França e Guilherme Boulos como rivais no campo da esquerda.

0

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna