Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Como a indústria cosmética fomentou o racismo

Livro conta como produtos de beleza foram usados para cristalizar conceitos de superioridade branca

atualizado 06/07/2021 14:04

iStockphoto/Getty Images

Sairá em agosto um livro que traça a história de como a indústria da beleza contribuiu para a reforçar conceitos racistas e ditar os padrões para mulheres negras.

Em História Social da Beleza Negra, Giovana Xavier, ativista e coordenadora do Grupo Intelectuais Negras na Faculdade de Educação da UFRJ, mostra como os conceitos de beleza dos Estados Unidos e do Brasil foram moldados para difundir um padrão de beleza universal e a ideia de superioridade branca.

Um dos pontos abordados são os cremes para embranquecimento vendidos no século passado, além, claro, dos produtos para alisamento de cabelo.

Sai pela editora Rosa Dos Tempos.

 

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna