Spike Lee chama Bolsonaro de “gângster” no Festival de Cannes

Presidente do júri, cineasta afirmou que a autoridade brasileira "não tem moral, nem escrúpulos", assim como Donald Trump e Vladimir Putin

atualizado 06/07/2021 13:41

Instagram/Reprodução

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) foi alvo de críticas do norte-americano Spike Lee. Durante discurso na cerimônia de abertura do 74º Festival de Cannes, nesta terça-feira (6/7), o cineasta chamou o brasileiro de “gângster”.

“Este mundo é governado por gângsters. O Agente Laranja (Donald Trump), o cara do Brasil (Bolsonaro) e o (presidente russo Vladimir) Putin. Eles são gângsteres e farão o que quiserem. Eles não têm moral, nem escrúpulos”, disparou Lee.

Realizador de filmes como Faça A Coisa Certa, Malcolm X e o premiado Infiltrado na Klan, Spike Lee é o primeiro negro a presidir o júri do Festival de Cannes, cargo que ele teria ocupado em 2020, quando o evento foi cancelado.  A seu lado, ele conta com figuras como Song Kang-ho, Mélanie Laurent, Mati Diop, Maggie Gyllenhaal e o diretor brasileiro, Kleber Mendonça Filho, que em 2019 conquistou, ao lado de Juliano Dornelles, o Prêmio do Júri com Bacurau.

Veja o vídeo

Últimas notícias