Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Ciro Gomes esperará até o último dia por vice, mas já tem alvo no PDT

Antes de anunciar solução caseira, o PDT tentará fechar aliança com outro partido até 5 de agosto, último dia para poder indicar o vice

atualizado 29/07/2022 7:41

PDT confirma o nome de Ciro Gomes como seu candidato à Presidência da República Hugo Barreto/Metrópoles

Ciro Gomes e a direção nacional do PDT decidiram esperar até 5 de agosto para buscar um vice de outro partido para a chapa presidencial. Caso Ciro fique sozinho na corrida eleitoral, a chapa será composta por uma solução caseira, de preferência uma mulher.

Com uma vice mulher, o PDT defenderia o discurso da diversidade, mas conseguiria aplicar na chapa presidencial a verba do fundo eleitoral pertencente à cota de 30% para candidaturas femininas.

O nome do ex-deputado Cabo Daciolo chegou a ser ventilado nos bastidores do partido como uma possibilidade para a vice. Dirigentes do PDT, contudo, garantem que a vaga não será oferecida a ele. Daciolo é candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro.

Ciro abriu conversas com o PSD e com o União Brasil para tentar fortalecer sua candidatura, mas as tratativas não andaram como o pedetista esperava. A legislação estipula o dia 5 de agosto como limite para anunciar as alianças e os nomes dos candidatos a vice.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, está fazendo uma agenda intensiva de viagens pelo Brasil para acertar palanques nos estados. Ciro está na terceira posição das pesquisas, com 8% das intenções de voto, segundo o Datafolha.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
Publicidade do parceiro Metrópoles 7
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna