Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Bolsonaro nomeia ao CNJ procurador que tentou encerrar inquérito de Flávio

Sidney Madruga foi indicado por Augusto Aras

atualizado 23/07/2021 22:10

Procurador Sidney MadrugaDivulgação

Jair Bolsonaro nomeou como conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o procurador Sidney Madruga, que tentou encerrar em 2019 uma investigação contra Flávio Bolsonaro sem fazer diligências. A nomeação foi publicada na última terça-feira (20/7), após o Senado aprovar o nome de Madruga, indicado por Augusto Aras.

No início de 2019, como procurador regional eleitoral do Rio de Janeiro, Madruga tentou arquivar um inquérito que apurava se o senador, à época deputado estadual, havia cometido falsidade ideológica eleitoral em sua declaração de bens à Justiça Eleitoral. Contudo, o arquivamento foi vetado pela 2ª Câmara Criminal de Revisão do MPF.

O procurador, que ocupará a vaga do Ministério Público da União no CNJ, tomará posse no próximo dia 3. No Senado, onde a indicação tramitou de dezembro de 2020 até este mês, a aprovação foi tranquila: 54 votos favoráveis, um contrário e duas abstenções.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna