Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Bolsonaro ignora 608 mortes de crianças com menos de 5 anos por Covid

O presidente criticou a vacinação infantil dizendo que a chance de morte para crianças é quase zero

atualizado 06/01/2022 16:58

Metrópoles

Jair Bolsonaro ignorou nesta quinta-feira (6/1) a morte de 608 pessoas com até cinco anos por Covid ao dizer que não conhece nenhum caso de morte de crianças pela doença. “Quando morre um garoto que contraiu Covid geralmente, eu desconheço, mas existe com toda certeza algum moleque que morreu em função da Covid, tinha um problema de saúde grave. Era muito obeso ou tinha outra comorbidade qualquer”, disse.

As informações estão no boletim epidemiológico do Ministério da Saúde de 27 de novembro deste ano. O documento traz a morte por faixa etária.

Não é possível obter informações mais atuais porque o banco de dados com todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) já está há quase um mês fora do ar.

Em entrevista à TV Nova Nordeste mais cedo, o presidente questionou quem quer vacinar crianças. “Você vai vacinar o teu filho contra algo que o jovem por si só, uma vez pegando o vírus, a possibilidade dele morrer é quase zero?”, disse. Ele também chamou de “pessoas taradas por vacina” quem deseja imunizar jovens.

0

Bolsonaro e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, entraram em uma queda de braço com a Anvisa depois que a agência autorizou a vacinação de crianças entre cinco e 11 anos. Isso já acontece na Europa e nos Estados Unidos.

A disputa foi vencida pela Anvisa, já que a imunização de pessoas nessa faixa etária começará no próximo dia 14, sem a necessidade de prescrição médica, como chegou a ser aventado por Bolsonaro.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna