Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Torcedores de futebol marcam manifestação contra Bolsonaro em Brasília

Integrantes de torcidas organizadas marcaram ato para este domingo (07/06), a partir das 9h, com concentração na Biblioteca Nacional

atualizado 04/06/2020 11:53

Vinicius Santa Rosa/Metrópoles

Torcedores de futebol marcaram, para este domingo (07/06), uma manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Batizado de Unidos pela Democracia Contra o Racismo e o Fascismo, o ato ocorrerá a partir das 9h, com concentração na Biblioteca Nacional de Brasília.

O protesto terá participação de integrantes de torcidas organizadas. A manifestação, contudo, não foi convocada institucionalmente, segundo um dos organizadores do ato, Daniel Lima.

À coluna Grande Angular, do Metrópoles, Lima disse que vão protestar torcedores de times como Flamengo, Corinthians, Vasco, Palmeiras, Gama e Ceilândia.

“Também terão outros movimentos sociais, como afro, cultura de rua e hip-hop, por exemplo. Isso partiu de nós e não tem partido nenhum envolvido”, destacou. 

0

Os manifestantes devem seguir da Biblioteca Nacional de Brasília até a Praça dos Três Poderes. O protesto respeitará as recomendações de distanciamento social por causa da pandemia do novo coronavírus, “evitando ao máximo contato físico”, segundo os organizadores. O uso de máscaras e álcool em gel também será obrigatório.

“O movimento surgiu da ideia conjunta construída entre torcedores de futebol de diversas torcidas de times de fora do Distrito Federal e torcidas locais que tinham os mesmos objetivos, propósitos e ideais, como lutar contra este ‘desgoverno’, pautando o enfrentamento contra o racismo e o fascismo impetrados por parte do atual governo bolsonarista”, disseram os organizadores, em nota enviada à imprensa.

O foco do ato é a luta “contra a extrema-direita e movimentos racistas, xenofóbicos e supremacistas brancos”. O grupo repudiou atos violentos, queima de bandeiras, depredação do patrimônio público e afirmou que a manifestação será “totalmente pacífica”.

A mobilização no Brasil tem sido motivada, segundo os organizadores, por recentes protestos “de bolsonaristas” a favor do AI-5 e de uma intervenção militar. “Queremos ter direito de manifestação e de ir e vir. O AI-5 e a intervenção militar não são a solução. Estes são a ausência e a supressão de direitos”, afirmaram.

O grupo também defende que “salvar vidas é mais importante do que salvar a economia” durante a pandemia e a crise econômica. “O SUS deve ser defendido, porque, sem ele, a maioria da população brasileira estaria desamparada e desassistida. Essa também será uma de nossas bandeiras”, frisaram.

“Nossa luta é apartidária em defesa do Brasil. É Impossível não se sensibilizar com a opressão, com a maldade, com a crueldade. Não podemos nos calar mediante a monstruosidade dos preconceituosos”, destacaram os organizadores.

Protestos

Pelo menos 10 capitais no país têm atos contra Bolsonaro convocados para este fim de semana. Em Brasília, além do Unidos Pela Democracia Contra o Racismo e o Fascismo, está marcada para ocorrer, também às 9h e em frente à Biblioteca Nacional de Brasília, a “Marcha Antifascista” que tem como lema “Esmague o Estado, Esmague o Fascismo”.

A pauta divulgada pelo movimento envolve o fim do “encarceramento em massa” e o desmatamento da floresta Amazônica, bem como a luta contra o neofascismo e a defesa de que vidas negras importam.

Mais lidas
Últimas notícias