Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

PCDF prende ex-companheiro acusado de matar a dentista Thaís Campos

O ex-companheiro de Thaís Campos, Osmar de Sousa Silva, foi preso na tarde desta segunda-feira. De acordo com a PCDF, ele é o autor do crime

atualizado 21/06/2021 18:10

Osmar é suspeito de cometer feminicídio da ex-, ThaisReprodução/Instagram

Autor do feminicídio da cirurgiã-dentista Thaís da Silva Campos, 27 anos, Osmar de Sousa Silva (foto de destaque) foi preso na tarde desta segunda-feira (21/6). Ele foi detido um dia após o crime, cometido na noite desse domingo (20), em Sobradinho.

Osmar é ex-companheiro de Thaís. Eles estavam separados há aproximadamente cinco meses. Os dois têm uma filha de 2 anos. A criança está na casa de um familiar, em Planaltina.

O delegado-chefe da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Hudson Maldonado, confirmou que policiais da unidade cumpriram o mandado de prisão temporária. Segundo Maldonado, Osmar estava se preparando para se entregar espontaneamente, mas foi preso antes.

“Ele está sendo interrogado na 13ª DP. Osmar já estava na 31ª DP com o advogado se preparando para se apresentar. Mas as equipes da 13ª DP estavam fazendo rastreamento da área e conseguiram localizá-lo antes que ele se apresentasse de forma espontânea. Já há mandado de prisão temporária expedido em desfavor de Osmar. Portanto, permanecerá preso, à disposição da Justiça”, disse.

0

Thaís foi morta a tiros à queima-roupa, às 18h35 de domingo. Imagens da câmera de segurança da casa, localizada em Sobradinho, mostram o momento do crime. A jovem foi atingida por pelo menos três disparos. Osmar fugiu em um Honda Civic branco.

Osmar foi alvo de uma denúncia envolvendo a Lei Maria da Penha, em 2016. A ocorrência foi registrada por uma outra mulher, no Paranoá, segundo informações da Polícia Civil do DF (PCDF).

Perfil

Thaís era servidora da Secretaria de Saúde do DF desde 2013. Ela era técnica de higiene dental (THD) e, atualmente, estava lotada na Unidade Básica de Saúde 3, da Fercal.

Em nota, a secretaria lamentou a morte da servidora. “Thaís era tida pelos amigos e colegas de trabalho como uma pessoa linda, nos mais diversos sentidos. Era uma ótima companhia. Mesmo quando enfrentava problemas em sua vida pessoal, estava sempre disposta e alegre. Será lembrada como uma pessoa agradável e lutadora”, pontuou.

Últimas notícias