PCDF apura se autor de feminicídio recebeu ajuda de amigo durante fuga

A 13ª DP recebeu informações de que o autor escaparia para Portugal, mas os dados não foram confirmados

atualizado 21/06/2021 13:56

Osmar de Sousa SilvaReprodução

Investigadores da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho) apuram se Osmar de Sousa Silva, 36 anos (foto em destaque), recebeu ajuda de um amigo para fugir após o feminicídio da ex-companheira, a cirurgiã-dentista Thaís da Silva Campos, 27. O crime ocorreu na noite desse domingo (20/6), em Sobradinho.

O delegado-chefe da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Hudson Maldonado, detalhou ao Metrópoles que o criminoso usou uma pistola calibre .380 para matar a vítima, efetuando disparos no rosto dela. Após o crime, o homem fugiu em um Honda Civic. O automóvel foi localizado ainda no domingo, em um supermercado da Quadra 14. O veículo passou por exame pericial.

Veja detalhes do crime:

O autor tinha passagem por Maria da Penha (ameaça), em 2016, registrada na 6ª DP (Paranoá). “O casal manteve união estável por cerca de 5 anos. Da união, nasceu uma filha, hoje com 2 anos. Estavam separados havia cinco meses. E o autor não aceitava o fim do relacionamento”, disse o delegado.

Ainda de acordo com a polícia, no dia do crime, o homem “forjou” que entregaria a filha para a vítima, mas a criança havia sido deixada na casa do irmão, em Planaltina. “Nada indica que o irmão sabia do plano macabro”, pontuou Maldonado.

“A vítima tinha medo, mas nunca fez registro de ocorrência. Nunca procurou uma delegacia para pedir amparo. Nunca acionou a polícia ou qualquer órgão”, destacou o policial.

A 13ª DP recebeu informações de que o autor fugiria para Portugal, mas os dados não foram confirmados. Osmar Silva é considerado foragido.

Ajuda

De acordo com o delegado, suspeita-se que o criminoso tenha apoio de um amigo, conhecido como Laranjinha. “Quem dá fuga ou esconde criminoso procurado pode responder pelo crime de favorecimento pessoal, rendendo até três meses de prisão”, finalizou.

 

0

Thais foi morta a tiros à queima-roupa, às 18h35. Imagens de câmera de segurança da casa, localizada em Sobradinho, mostram o momento do crime. A jovem foi atingida por pelo menos três disparos.

Veja:

O Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) foi chamado para prestar socorro, mas, quando chegou ao local, a vítima estava morta. Informações sobre o paradeiro do acusado podem ser dadas pelo telefone 197, da PCDF. A denúncia é sigilosa.

 

Últimas notícias