Ficou feio para o Atlético tentar anular o gol do Palmeiras

O Galo entrou de “sapato alto” e caiu na semifinal; agora vai cair também no tapetão

atualizado 01/10/2021 21:21

Agora no final da tarde, ficamos sabendo que o  Atlético acionou a Conmebol para anular o gol do Palmeiras ou repetir a partida de volta da semifinal da Copa Libertadores. O Galo entende que foi prejudicado no lance que ocasionou em sua eliminação, já que o atacante Deyverson , reserva da equipe paulista, estava em campo no momento em que a jogada se desenrolava.
“Ocorre que o gol marcado pelo Palmeiras, aos 68 minutos da partida, foi precedido de invasão ao campo do atleta Deyverson Brum Silva Acosta, o qual se encontrava exatamente dentro do campo, e próximo ao lance, inclusive no momento da assinalação do gol”, diz trecho da nota.

O Atlético cita ainda que Deyverson foi advertido com cartão amarelo por invadir o campo, mas que o árbitro Wilmar Roldan, da Colômbia, “ignorou” a irregularidade. “Em que pese o árbitro da partida tenha apenado o referido atleta com cartão amarelo, deixou de aplicar as regras do jogo, que determinam a anulação do gol”.

Na reclamação, o Atlético citou a regra 3.9 do Laws of the Game 21/22 da International Football Association Board. “Se, após a marcação de um gol o árbitro perceber que um jogador substituto da equipe que o marcou se encontrava dentro do campo naquele momento, o árbitro deve invalidá-lo e reiniciar o jogo com um tiro livre direto, executado do local em que a pessoa extra estava”.

Análise

A verdade é que o Atlético entrou de “sapato alto” no jogo de terça-feira. Acreditou na euforia de sua torcida, que até já estava comprando pacotes de viagens para Montevidéu. E se a gente for analisar direitinho a historia dessa semifinal, a eliminação do Galo aconteceu no primeiro jogo, quando Hulk desperdiçou aquele pênalti no Allianz Parque. O resto é choradeira e a Conmebol não vai nem se dar ao trabalho de ler esse documento.

Últimas notícias