Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Nadador Glauber Silva embarca para competir em Portugal nesta terça (10/11)

O atleta brasiliense passará uma temporada no país. Ele já tem competição marcada para esse sábado (14/11)

atualizado 10/11/2020 16:43

Glauber SilvaImagem cedida ao Metrópoles

O atleta olímpico Glauber Silva viaja para Portugal nesta terça-feira (10/11) para competir em Porto (nos dias 14 e 15) e em Lisboa, na próxima semana.

Com o adiamento dos jogos olímpicos para julho de 2021‬, o nadador brasiliense precisou readequar sua vida no Brasil e continuar com os treinos diários, mesmo sem grandes perspectivas.

“Graças a Deus, eu tive todo o aporte de apoiadores, do meu técnico e patrocinadores durante esse tempo. Agora, chegou a hora de voltar a competir! Estava com saudade”, diz.

Com a aproximação das Olimpíadas de Tóquio, Glauber pretende continuar na ponte aérea Brasil-Portugal, apesar dos calendários de competição internacional e português não terem sido divulgados oficialmente. “A preparação continua firme e forte, esperando as principais competições para 2021 e seletivas olímpicas em Portugal”, conta.

glauber silva
Glauber Silva

Para o próximo ano, as competições confirmadas são o Campeonato Absoluto, em Coimbra; o Campeonato Europeu, em Budapeste; e o Open Portugal, em Lisboa.

Surpreendido pela pandemia

Em entrevista exclusiva para a coluna, em maio deste ano, o atleta contou como foi se concentrar no esporte e em sua carreira em plena pandemia de coronavírus. Ele e outros atletas se preparavam para os jogos olímpicos de Tóquio, que estavam agendados, inicialmente, para o período entre 23 de julho e 9 de agosto deste ano.

Prestes a disputar uma vaga na competição representando Portugal, o brasiliense viu a distância do sonho de subir ao pódio olímpico aumentar. Até então, o nadador vinha com uma rotina intensa de treinos dentro das piscinas e em academias para conseguir a melhor forma física.

Com o período de confinamento, Glauber se viu obrigado a parar totalmente o ritmo das atividades. “Foi complicado. Sem saber realmente o que poderia acontecer, fiquei um mês recluso em casa”, recorda. Só depois, se sentindo mais confiante e seguindo as medidas de segurança, o nadador retomou os treinamentos.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias