metropoles.com

Microbiologista cita 4 alimentos comuns que nunca devem ser consumidos

Em um artigo, Primrose Freestone listou quatro alimentos que ela própria não come na tentativa de escapar de intoxicação alimentar

atualizado

Compartilhar notícia

D-Keine/Getty Images
Foto colorida de mulher branca olha um morango com uma lupa. Ela usa luvas e óculos - Metrópoles
1 de 1 Foto colorida de mulher branca olha um morango com uma lupa. Ela usa luvas e óculos - Metrópoles - Foto: D-Keine/Getty Images

Embora pareça inofensiva, a intoxicação alimentar é a responsável por cerca de 600 mil mortes por ano e 420 mil pessoas adoecem depois de consumir algum alimento contaminado, conforme publicou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Diante dos números alarmantes, como evitar ingerir algo infectado?

Para descobrir como se proteger, o portal acadêmico The Conversation cedeu espaço para a microbiologista Primrose Freestone, da Universidade de Leicester, na Inglaterra. Em um artigo, a especialista elencou quatro alimentos que ela própria não come na tentativa de escapar de intoxicação alimentar.

1. Saladas ensacadas

Freestone confessou nunca comer o mix de verduras, frutas e legumes ensacado, principalmente por conta da linha de pesquisa dela envolver a segurança de saladas frescas. Ao avaliar a alface “embrulhada”, a expert verificou a presença de germes capazes de causar intoxicação alimentar, a exemplo da E. coli, Salmonella e Listeria.

Foto colorida de prato com salada enquanto pessoa pega folhas da hortaliça com um garfo e faca - Metrópoles
A microbiologista não come saladas ensacadas

“Meu grupo de pesquisa descobriu que esses patógenos crescem mil vezes mais quando recebem sucos de folhas de salada mesmo que o saco esteja refrigerado. É preocupante que os mesmos germes utilizem os sucos de salada para se tornarem mais virulentos e, portanto, mais potentes para causar infecções”, destacou.

Caso tenha ficado assustado com a informação, a especialista ressaltou que a maioria das saladas ensacadas é segura, se tiver o armazenamento e a refrigeração corretos. Freestone aconselhou a lavá-las bem antes de consumir. O mesmo vale para as saladas prontas. A ingestão desses alimentos deve ser o mais rápido possível após a compra.

2. Ostras

As ostras também estão na lista negativa da microbiologista. Ela não as ingere, assim como mariscos crus. Segundo a expert, por serem filtradoras — ou seja, retiram da água às partículas do alimento — as ostras tendem a concentrar germes nos tecidos, como o Vibrio.

ostras
Ostras são perigosas, conforme advertiu a especialista

“Uma ostra contaminada com Vibrio não tem aparência, cheiro ou sabor diferente, mas ainda assim pode deixá-lo muito doente. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA estimam que cerca de 80 mil pessoas contraem infecções pelo germe a partir de moluscos crus contaminados, e só nos EUA, 100 indivíduos morrem de vibrose a cada ano”, citou.

Primrose Freestone avisou ser possível contrair intoxicação alimentar ao ingerir qualquer tipo de marisco cru, razão para ela não consumir o alimento. “Só como quando estão bem cozidos, porque o calor mata eficazmente os germes nocivos”, reforçou a microbiologista.

3. Comer ao ar livre

“Raramente como ao ar livre — em piqueniques ou churrascos — pois o risco de intoxicação alimentar aumenta quando a comida fica exposta ao ambiente”, pontuou a expert. Ela orientou manter as mãos limpas ao manusear os quitutes a fim de evitar contaminar os alimentos por agentes danosos.

Foto colorida de homem branco colocando com a mão um churrasco na grelha. Fumaça sobe. Ele segura um garfo grande - Metrópoles
A expert orientou manter as mãos limpas ao manusear os alimentos de piqueniques e churrascos

Nas situações em que não houver água e sabão para a higienização, a microbiologista recomendou usar álcool em gel. “Mas não mata todos os germes”, completou. Ela alertou quanto aos alimentos expostos atraírem insetos, por exemplo, formigas, moscas e vespas, responsáveis por “transferir germes” para a comida.

“Manter os alimentos perecíveis frios e cobertos é essencial, pois o números de micro-organismos pode duplicar se a comida aquecer até 30ºC durante mais do que algumas horas. Para churrascos, a carne precisa estar bem cozida. Não consuma se a temperatura interna for inferior a 70º C”, comentou Freestone. Ela indicou comprar um termômetro para carnes.

4. Buffets

Por saber bem em que condições as bactérias relacionadas com os alimentos preferem se proliferar, a especialista se diz atenta à segurança microbiológica dos buffets quentes e frios. “Em ambientes fechados, os alimentos podem ficar expostos à contaminação por insetos, poeira e, principalmente, por pessoas”, atestou. Na avaliação da expert, a intoxicação alimentar “é um risco inevitável” em determinados cenários.

Foto colorida de café da manhã de hotel - Metrópoles
A intoxicação alimentar “é um risco inevitável” em determinados cenários, segundo a especialista

“A contaminação vem quando os visitantes do buffet tocam nos alimentos, e os germes podem ser pulverizados por pessoas que espirram ou tossem perto dos preparos. Mesmo em ambientes fechados, deve-se considerar a contaminação por insetos, como moscas e vespas, que se instalam nos pratos descobertos”, explicou.

Freestone salientou que os micro-organismo nocivos podem ser depositados no ar, rico em bactérias, fungos e vírus. “Alimentos perecíveis se tornarão impróprios para consumo dentro de duas horas se não forem mantidos cobertos e refrigerados”, sustentou. Ela caracterizou a técnica de ficar de olho no relógio durante um evento com buffet, como “regra de catering de 2h”.

Quando se dirige para ir tomar café da manhã em um hotel, se tiver alguma incerteza quanto a segurança dos alimentos fornecidos, a microbiologista opta por comer “pão fresco torrado” e “marmelada embalada individualmente”. Ela foge de preparos mornos devido as bactérias capazes de causar intoxicação alimentar se disseminarem rapidamente em preparos mantidos a menos de 60ºC.

Foto colorida de café da manhã de hotel - Metrópoles
A microbiologista deu uma dica sobre o que comer quando desconfiar da segurança dos alimentos no café da manhã de um hotel

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações