Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Descubra quanto o Facebook gasta com a segurança de Mark Zuckerberg

A quantia visa cobrir custos com segurança para proteger o CEO de "ameaças específicas identificadas", em casa e durante viagens

atualizado 14/04/2021 17:32

Mark ZuckerbergAPEC/Divulgação

Se você pesquisar pelo nome de Mark Zuckerberg, verá que ele ocupa a quinta posição no ranking de pessoas mais ricas do mundo. Segundo a Forbes, o fundador do Facebook acumula a fortuna de US$ 97 bilhões (ou seja, R$ 551 bilhões na cotação atual), US$ 42,3 bilhões a mais do que um ano atrás. Muito desse montante se deve ao aumento de 80% nas ações do Facebook em 2020 – quando as pessoas migraram para a plataforma, a fim de manter contato, devido à pandemia de coronavírus e o consequente isolamento social.

Como é de se esperar, quem possui uma fortuna bilionária como essa precisa de um forte esquema de segurança, 24 horas por dia. Para Zuckerberg, não é diferente. De acordo com o jornal britânico Times, um dos registros financeiros do Facebook — empresa da qual ele é presidente, CEO e acionista controlador — mostra que o norte-americano ganhou da plataforma US$ 23,4 milhões (cerca de R$ 132 milhões) para cobrir seus custos com segurança, no intuito de se proteger de “ameaças específicas identificadas”, em casa e durante viagens.

Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg

O relatório apontou que US$ 1,8 milhão (R$ 10,22 milhões) desse total foi destinado apenas para pagar seus aviões particulares – despesa que, segundo o Facebook, está sob a responsabilidade do programa de segurança.

A justificativa da empresa para os gastos de Zuckerberg é clara: são custos exigidos devido à “posição única” do CEO como “um dos executivos mais reconhecidos do mundo”, visto que ele era “sinônimo de Facebook e, como resultado, o sentimento negativo em relação à nossa empresa está diretamente associado ao senhor Zuckerberg”.

Em 2019, o Business Insider informou que Mark Zuckerberg é vigiado, 24 horas por dia, por oficiais de proteção executivos armados, que montam guarda do lado de fora de suas casas, na área da baía (uma delas, supostamente, tem um quarto do pânico).

O CEO ostenta uma equipe de segurança que faz o reconhecimento prévio de qualquer local para onde ele se desloque. Além disso, as janelas de seu escritório são à prova de balas.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias