Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Dentro de Bridgerton! Conheça “mansões” onde a série da Netflix foi gravada

Entre pela porta da frente nos endereços das filmagens do seriado, produzido por Shonda Rhimes e inspirado no livro de Julia Quinn

atualizado 08/01/2021 20:12

Bridgerton@bridgerton/Reprodução/Instagram

Depois de maratonar os oito episódios de Bridgerton, certamente passou pela sua mente o seguinte questionamento: em qual dos lugares da série encontra-se um duque de Hastings ou um dos irmãos Bridgerton? A coluna Claudia Meireles também quer saber e, quando descobrir, promete revelar o segredo – como faria Lady Whistledown no seriado. Enquanto a Netflix não confirma se haverá a segunda temporada da trama, vale entrar nos palácios, casas de campo e jardins bucólicos escolhidos para as gravações.

Sabendo os endereços, fica mais fácil dar de cara com os crushes mais cobiçados do momento. Por enquanto, as locações de Bridgerton passam por restrições de visitas, devido à segunda onda da pandemia no Reino Unido. Em tempos considerados normais, alguns dos cenários estariam abertos ao público. Na segunda-feira (4/1), a atração tornou-se o quinto maior lançamento da Netflix de todos os tempos. O seriado alcançou o primeiro lugar no Top 10 do serviço de streaming em 76 países.

Conheça os espaços surpreendentes onde ocorreram as gravações da série, produzida por Shonda Rhimes e inspirada no livro de Julia Quinn, o Duque e Eu. O título, aliás, é o mais vendido da Amazon. Bem-vindo ao tour!

Wilton House

Localizada no condado de Wiltshire, a residência da família dos condes de Pembroke se transformou em um dos cenários mais usados nas gravações de Bridgerton. O interior da mansão foi a escolha perfeita para a equipe de produção dar vida à sala do trono da rainha Charlotte (Golda Rosheuvel). O ambiente traz a assinatura de Inigo Jones, reconhecido como o primeiro arquiteto inglês.

Batizado de Single Cube Room (Sala do Cubo Único, em tradução do inglês), o cômodo tem o teto pintado por Cavalier D’Arpino. Nas paredes, desponta a decoração imponente em tons de marfim e dourado. Uma das cenas mais marcantes filmadas na sala é a apresentação da protagonista, Daphne Bridgerton (Phoebe Dynevor), à rainha. As suntuosas portas “se abrem” para a entrada da jovem, ao lado da mãe, Violet (Ruth Gemmell).

0
Reform Club

No primeiro episódio, o clube de cavalheiros do século 19 é o cenário do encontro do visconde Anthony Bridgerton (Jonathan Bailey) com o duque de Hastings, Simon Basset (Regé-Jean Page). Os amigos de longa data discutem o retorno do futuro marido de Daphne à sociedade. Reduto de quem tinha pensamentos radicais, o Reform Club foi o primeiro clube londrino a aceitar, em condições igualitárias aos homens, mulheres. Localizado na avenida Pall Mall, o point serviu de locação para Sherlock Holmes e filmes da série James Bond.

Reform Club
Reform Club
Hatfield House

No episódio 4, o excêntrico baile promovido por Lady Trowbridge (Amy Beth Hayes) ocorre na Hatfield House, fixada em Hertfordshire, próximo a Londres. Assistiu à cena e lembrou inesperadamente de outras produções? Provavelmente você estava certo, sobretudo se pensou no filme Rebecca: a Mulher Inesquecível, na saga Harry Potter e na série The Crown. Nas dependências da propriedade, já gravaram até um clipe do Jonas Brothers. Desde 1960, o endereço com atmosfera de casa de campo serviu de locação para 70 atrações audiovisuais.

Pertencente ao marquês de Salisbury, o palácio conserva a arquitetura original de 1611 e foi o lar da rainha Elizabeth I durante a infância. Vários cantos da Hatfield House apareceram em Bridgerton, como o exterior da mansão, biblioteca, jardim e o Marble Hall (Hall de Mármore, em tradução do inglês). Fica a dica: coloque o local no roteiro de viagem, pois uma parte fica aberta à visitação.

Hatfield House
Hatfield House
Bath

Embora grande parte da produção tenha sido ambientada em Londres, Bath é um dos símbolos da arquitetura esplêndida da Regência da Inglaterra. Uma autêntica cidade britânica obviamente ganharia espaço nos frames do seriado da Netflix. Pelas ruas do lugar, passearam os intérpretes de Eloise Bridgerton (Claudia Jessie) e Penelope Featherington (Nicola Coughlan), além do casal Daphne e Simon Basset. O quarteto surgiu caracterizado com o figurino dos personagens.

Considerado um dos edifícios mais famosos da cidade, o Royal Crescent tem a fachada em formato semicircular e, na atração, representou o exterior do lar dos Featheringtons. Outro monumento de Bath também foi chamado de casa na série: o Holbourne Museum. Os produtores usaram a parte externa da construção para dar vida ao palácio de Lady Danbury (Adjoa Andoh). Enquanto o Sydney Palace mostrou a rotina da aristocracia de Mayfair, o Assembly Rooms recebeu um pomposo baile.

0

Painshill Park

Entre os lugares da vida real aproveitados na série, está o Painshill Park, fixado no condado de Surrey. Além dos constantes passeios dos Featheringtons, o espaço foi cenário do movimentado piquenique, com direito a pedido de casamento. Projetado entre 1738 e 1773, o recanto é um dos últimos parques paisagísticos britânicos que continuam preservados. Com 64 hectares de árvores, estátuas e lagos, o endereço teve como idealizador o aristocrata irlandês Charles Hamilton. Dentre os notáveis visitantes, esteve o ex-presidente dos EUA Thomas Jefferson.

0
Somerley House

Desde 1828, a Somerley House está com a família dos condes de Normanton. No seriado, o casarão aparece no episódio 3, quando ocorre o baile de apresentação do príncipe Frederico da Prússia (Freddie Stroma). Para sair conforme os produtores queriam, o local teve o teto alterado digitalmente com objetivo de gerar a impressão de ser mais alto. No interior da mansão, gravaram a cena em que Daphne e Simon se dão as mãos pela primeira vez, enquanto olham um quadro fixado na parede.

Com o projeto arquitetônico dos conceituados Irmãos Wyatt, a casa integra um grande acervo de obras de artes – por exemplo, uma galeria de fotos de 30 metros. Quem requisitou o espaço foi o segundo conde de Normanton, além da mobília e decoração luxuosas. Novamente o cenário pareceu familiar? Somerley House também fez parte dos cenários de The Crown, como a casa de campo do príncipe Charles.

Bridgerton
Momento em que o casal dá as mãos

 

Ranger’s House, Greenwich Park

A fachada da mansão (foto de abre) é usada como cenário do lar da família protagonista, os Bridgerton. Feita na era georgiana em 1722, a casa fica no Greenwich Park, em Londres. Desde 2002, a construção abriga a Wernher Collection, gigante coleção de arte montada e preservada pelo magnata dos diamantes Sir Julius Wernher. Ao todo, mais de 700 obras compõem a exposição, como pinturas e esculturas renascentistas. Aos interessados, dá para conhecer o endereço, famoso pelo acervo de peças artísticas e jardim repleto de rosas.

Castle Howard

Na série, o palácio rural é o castelo Clyvedon, ou seja, a residência do duque de Hastings. A propriedade aparece com frequência em Bridgerton a partir do episódio 6. Após se casar com Daphne, Simon Basset resolve voltar para a casa onde nasceu. Apesar do nome, o endereço não é um castelo, mas, sim, uma residência com 145 cômodos. Os jardins somam mais de 404 hectares de extensão tendo até lagos.

Com o título de uma das maiores residências privadas da Inglaterra, o casarão está com a família Howard há mais de três séculos. A construção começou no início do século 18, contudo, a conclusão veio após 100 anos. Na ala oeste, impera a arquitetura palladiana; já nos outros cantos, prevalece o barroco, com querubins e cifras. Dentre os ambientes famosos, está o corredor norte, onde se situavam bustos e estátuas mostrados pela governanta Coulson (Pippa Haywood) à Daphne.

Castle Howard
A fachada da Castle Howard
Lancaster House

Em The Crown, a casa representa o Palácio de Buckingham, mas, na realidade, o endereço é uma propriedade do Ministério de Relações Exteriores. Com uma arquitetura neoclássica, os cômodos da Lancaster House possuem tetos altíssimos e varandas douradas, cenários ideais para os grandes bailes da atração da Netflix. Antes de ter o atual nome, o espaço ganhou duas alcunhas: York House e Stafford House. Na Inglaterra, o endereço é reconhecido como um listed building, ou seja, um patrimônio histórico e cultural.

0

Não viu Bridgerton? Veja o trailer abaixo e dê o play na primeira temporada para ficar por dentro do assunto do momento.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias