Sugadores clitorianos prometem orgasmo em 2 minutos. Será?

Nova geração de estimuladores clitorianos simulam sexo oral e garantem orgasmos femininos rápidos e potentes. Conheça algumas opções

UnplashUnplash

atualizado 27/09/2019 15:29

Para as mulheres, poucas coisas fazem tanta falta na masturbação solo como o sexo oral. Ou pelo menos fazia. Popularizados pelas redes sociais, os sugadores clitorianos têm tudo para ser o novo melhor amigo delas, quando a missão for explorar o corpo e sentir muito prazer.  Afinal, essa é uma zona erógena poderosa, como já contamos por aqui.

A principal diferença entre os sugadores e os tradicionais sex toys para a região clitoriana é o tipo de estímulo. Em vez da vibração habitual, o aparelho é capaz de reproduzir leves “batidinhas” que remetem ao oral. Tudo graças a uma boquilha ergonômica que fica em contato com o órgão sexual.

Vários fabricantes de produtos eróticos já tem um sugador pra chamar de seu – e alguns prometem levar a mulher ao orgasmo em, no máximo, dois minutos. A ideia é que ele seja colocado lá e faça todo o trabalho, sem que a usuária (ou parceiro/a) precise esfregar, subir, descer ou fazer movimentos de vai e vem.

No mercado, há, ainda sugadores que se denominam “sônicos”. Eles possuem uma pequena lingueta suspensa no interior da boca massageadora, gerando ondas de ultrassom capazes de fazer vibrar as mais de 8 mil terminações nervosas presentes no clitóris.

Opções no mercado

O item tem feito sucesso, principalmente na Europa, onde uma marca que comercializa o produto, enviou uma amostra a influencers de vários países. Logo depois, a procura pelos sugadores cresceu exponencialmente e o produto entrou em falta, inclusive, em grandes e-commerces como a Amazon.

Quem usou, aprova. E aí, vai encarar? Metrópoles selecionou alguns dos sugadores disponíveis no mercado pra inspirar:

SOBRE O AUTOR
Ranyelle Andrade

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá de Brasília. Antes do Metrópoles, trabalhou na redação do Clica Brasília. Foi assessora de imprensa do Iguatemi Brasília e do Restaurante Gero, do Grupo Fasano, além de ter integrado a equipe de jornalismo do Ministério do Desenvolvimento Agrário e coordenado a comunicação da Federação Nacional dos Policiais Federais.

Últimas notícias