Em isolamento? Se masturbar pode ser um ótimo passatempo

Estudo aponta que 41% das mulheres declaram se masturbar diariamente. Em tempos de Covid-19, o autoprazer pode ser aliado

Mulher se masturbandoFoto: Getty Images

atualizado 17/03/2020 9:27

Em tempos de coronavírus, qualquer atividade externa é passível de ser repensada. Ainda que não seja o ideal, ficar em casa em isolamento não precisa ser tão entediante e improdutivo. São várias as opções: desde tirar velhos projetos do papel e consertar aquela prateleira que estava pendente até se masturbar.

Ato que até alguns anos era praticamente patenteado por homens, tem feito cada vez mais parte do dia a dia também das mulheres. De acordo com o levantamento feito pela rede social de sexo Sexlog com suas usuárias, 41% das mulheres relataram se masturbar todos os dias.

Benefícios

Os benefícios de conhecer o próprio corpo e prazer são vários, e – ao contrário do que se pode imaginar – se tocar todos os dias traz muito mais coisas boas do que possíveis efeitos colaterais.

Estudos apontam, por exemplo, que a prática regular de masturbação pode ajudar a combater males femininos, como falta de lubrificação, atrofia vaginal, fraqueza da tonificação do assoalho pélvico e, consequentemente, a anorgasmia – disfunção sexual que dificulta a chegada ao orgasmo.

Pornô amigo

A ideia de usar a masturbação como um dos passatempos durante o tempo de isolamento está sendo levada tão à sério, que o Pornhub – uma das maiores plataformas de pornô on-line do mundo – disponibilizou para os italianos o acesso ao conteúdo premium do site gratuitamente.

Mesmo que o “presente” não tenha chegado aos brasileiros, é uma boa saída. Para mulheres que não gostam do formato tradicional pornográfico, existem diversas plataformas de pornôs female friendly, que são feitos de forma mais humanizada e com o prazer da mulher colocado em maior evidência.

Fora do hall explícito, existem também nos serviços de streaming muitas opções de filmes e séries com cenas para lá de quentes para se divertir sozinha.

Cuidados

Ainda que seja mais benéfico do que prejudicial, há que se ficar atenta com algumas questões. Como a masturbação, assim como o sexo, libera diversos hormônios que dão sensação de alegria e prazer, é recomendável observar se não há dependência da prática.

A dica é se atentar para o resto da rotina: se as outras atividades diárias são mantidas normalmente e seu prazer não está condicionado apenas à masturbação, tudo OK.

Últimas notícias