Homenagem. Record exibe último programa gravado por Gugu Liberato

Entre várias emoções, a atração chegou ao fim com a inesquecível O Bêbado e o Equilibrista

Reprodução/ TwitterReprodução/ Twitter

atualizado 05/12/2019 11:22

A quinta-feira (05/12/2019) começou difícil de segurar as lágrimas. Isso porque, já na madrugada, a Record emocionou os fãs de Gugu Liberato ao exibir a grande final do reality show Canta Comigo. O programa foi o último gravado pelo apresentador antes de sua morte, após uma queda na casa de Orlando, nos Estados Unidos, no mês passado.

Entre as várias homenagens — teve até Pintinho Amarelinho em coro —, a atração chegou ao fim com a inesquecível O Bêbado e o Equilibrista, imortalizada por Elis Regina. “Vocês são especiais pra mim, de verdade”, diz Gugu nas cenas.

A direção da Record afirmou que a decisão de exibir o Canta Comigo foi pensada para celebrar o comunicador. O ator André Bankoff surgiu no começo do reality para explicar que “o programa todo foi gravado, inclusive a entrega para os três possíveis ganhadores”. Com 72,8% dos votos dos telespectadores, o grande vencedor foi Franson.

Velório e enterro

O apresentador Gugu Liberato foi enterrado no dia 29 de novembro, no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi. Depois de um velório de mais de 24 horas, o comunicador foi sepultado no jazigo da família.

Veja quem esteve no velório

 

O enterro foi uma cerimônia aberta, com a presença da família em volta do túmulo. O público também esteve no local – cerca de 2 mil pessoas estavam no cemitério e nas imediações. Os fãs gritavam mensagens de apoio.

Gugu Liberato morreu no dia 22 de novembro, aos 60 anos, após sofrer um acidente doméstico, em Orlando. Depois de passar pelos procedimentos médicos, no qual o apresentador doou os órgãos, ele foi velado na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

SOBRE O AUTOR
Rafael Campos

Jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Atuou como repórter e editor do Sistema Meio Norte de Comunicação, em seu estado, até 2010. Ao chegar a Brasília, trabalhou por cinco anos no jornal Correio Braziliense como repórter e colunista. Desde 2016, é social media no Metrópoles. Entre suas premiações, recebeu o 2º Prêmio Inovação de Jornalismo; o 1º Prêmio SBPT de jornalismo em Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), o Prêmio Sebrae de Jornalismo e o Goethe-Institut Journalism Award for Young Journalists.

Últimas notícias