“Despedir dói demais”, diz irmã de Gugu em missa de 7º dia

No fim da cerimônia, que foi fechada ao público, a mãe do apresentador, Maria do Céu, foi consolada pelos presentes

FRANCISCO CEPEDA/ESTADÃO CONTEÚDOFRANCISCO CEPEDA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 08/12/2019 15:20

A missa de sétimo dia de Gugu Liberato foi realizada na tarde desse sábado (07/12/2019), na igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Jardim Paulistano, em São Paulo. A pedido da família, a celebração foi realizada pelo padre Osmar Alves Souza, o mesmo que esteve presente no velório e sepultamento do apresentador.

Durante a missa, Aparecida Liberato, irmã do apresentador, se emocionou a ler uma carta para ele.

“Amado Gugu… nosso Toninho. Só Deus para nos explicar porque tão cedo. Hoje estamos aqui reunidos para relembrar e celebrar a sua vida. Estamos aqui para agradecer o privilégio de ter vivido ao seu lado”, disse a numeróloga.

Partidas e chegadas
Aparecida Liberato também falou do sofrimento dela e da família. “Nossos corações estão apertados, mas é preciso entender que é chegada a hora de transformarmos nossas lágrimas na certeza que nossas preces e nosso amor chegarão até você como raios de sol. A vida é feita de partidas e chegadas. Seu tempo ao nosso lado foi curto e a despedida dói demais”, desabafou.

A irmã de Gugu também ressaltou que as lágrimas não são de revolta: “Pedimos a Deus e a Jesus que perdoem nossas lágrimas. Elas nada têm de revolta, são como orvalho de esperança e certeza que a morte é a verdadeira vida, numa nova edição. Siga em paz, seja luz”, concluiu.

A missa foi aberta somente a familiares e amigos de Gugu. Por questão de espaço, o acesso popular não foi permitido. No fim da cerimônia, a mãe de Gugu, Maria do Céu, foi consolada pelos presentes.

SOBRE O AUTOR
Últimas notícias