Bonner critica Bolsonaro após 100 mil mortos: “Menosprezou a doença”

No Jornal Nacional deste sábado (8/8), o apresentador questionou: "O presidente da República cumpriu seu dever?"

atualizado 08/08/2020 21:46

William Bonner no Jornal Nacional Reprodução

O apresentador do Jornal Nacional William Bonner começou a edição deste sábado (8/8) do programa com críticas ao presidente Jair Bolsonaro. O Brasil completou a marca de 100 mil mortes por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

No início do telejornal, Bonner e Renata Vasconcellos atentaram que o país está sem ministro da Saúde há 12 semanas, e que os titulares anteriores deixaram a pasta por não seguirem orientações de Bolsonaro.

0

“Primeiro, o presidente menosprezou a doença e a chamou de ‘gripezinha’. Depois, Bolsonaro disse que não era coveiro. Disse duas vezes”, relembrou Bonner.

“Quando os óbitos chegaram a 5 mil, a resposta dele foi: E daí?’. Agora o presidente repete que a pandemia é uma chuva e que todos vão se molhar. Que a morte é o destino de todos nós e que temos que enfrentar a doença, como se fosse uma questão de coragem”, disse ainda.

O apresentador ainda criticou o fato de o presidente não apoiar o isolamento social como forma de combate à doença. ”

“A pergunta que se impõe é: o presidente da República cumpriu esse dever? Entre os governadores e prefeitos, quem cumpriu e quem não cumpriu [seu dever]? Mais cedo e mais tarde, o Brasil vai precisar de resposta para essas perguntas”, concluiu.

Últimas notícias