Praticar atividades físicas diárias diminui o envelhecimento cerebral

A falta ou a ausência de exercícios é um problema que pode ter consequências significantes para a saúde

Foto: Giovanna Bembom/MetrópolesFoto: Giovanna Bembom/Metrópoles

atualizado 24/06/2019 11:17

Estudo feito com mais de duas mil pessoas avaliou o quanto a atividade física, incluindo as práticas cotidianas, como caminhar ou limpar a casa, influencia no volume cerebral.

Os resultados mostraram que as pessoas que se exercitavam ao longo do dia, mesmo que em intensidade baixa, tinham menos envelhecimento cerebral. Porém, mesmo quem se exercitassem durante menos tempo, tinham o envelhecimento cerebral diminuído, só que em menor escala.

  • A falta ou a ausência de atividades físicas é um problema de saúde pública, e pode trazer diversas consequências, como:
    – Envelhecimento cerebral;
    – Perda de força;
    – Atrofia muscular;
    – Doenças como Diabetes tipo 2, hipertensão e infarto do miocárdio;
    – Acúmulo de gordura.

O segredo e a minha dica para começar bem a semana é: movimente-se! Busque saúde!

SOBRE O AUTOR
Sabrina Mundim

Graduada em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (UCB), é especialista em Emagrecimento e Treinamento Resistido pela Universidade Gama Filho. Atualmente, colabora com o portal Metrópoles na coluna Na Medida.

Últimas notícias