“Peso pesado?”: entenda a relação entre volume e intensidade no treino

É válido dar um estímulo diferente, priorizando algumas poucas semanas ou sessões de treino com alto volume e alta intensidade

PixabayPixabay

atualizado 29/08/2019 7:05

Existe uma ideia formada sobre a relação entre volume e intensidade na qual, normalmente, é estipulado quando se diminui a intensidade (esforço) devemos aumentar o volume (quantidade de exercícios), e vice-versa.

Claro que, em algumas situações, podemos treinar com baixo volume e baixa intensidade (fases de recuperação, voltando de períodos de lesão ou até mesmo em casos de enfermidades).

Porém, em determinados momentos, é válido dar um estímulo diferente, priorizando algumas poucas semanas ou sessões de treino com alto volume e alta intensidade. Assim, o organismo também vai responder positivamente, sobretudo nos resultados estéticos e de condicionamento físico.

O importante é fazer a progressão do treino de maneira adequada. Lembrando que, quando se fala em intensidade, é fundamental priorizar a execução adequada. Treino intenso não é sinônimo de suor ou desgaste e sim de execução com excelência.

Com relação ao volume de treino, é muito importante ajustar essa valência de maneira eficiente para que não ocorra lesão articular e muscular.

A intensidade deve ser aplicada de maneira progressiva. À medida que for ficando mais “condicionado”, aumente a intensidade. E dentro dessa maior intensidade, é importante dosar o volume.

Compreender o conceito de intensidade e volume no treino vai fazer toda diferença na progressão dos exercícios e nos resultados.

Busque ajuda de um profissional qualificado para te orientar.

SOBRE O AUTOR
Sabrina Mundim

Graduada em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (UCB), é especialista em Emagrecimento e Treinamento Resistido pela Universidade Gama Filho. Atualmente, colabora com o portal Metrópoles na coluna Na Medida.

Últimas notícias