*
 
 

O último Congresso Brasileiro de Reumatologia trouxe à tona um efeito pouco discutido entre os pacientes com fibromialgia. O chamado fibrofog: uma aglutinação do nome da doença com neblina, em inglês. O fenômeno consiste na perda da capacidade de manter atenção e guardar fatos na memória.

Isso acontece porque as dores ocupariam o cérebro de tal forma que ele deixa de executar as funções adequadamente. Porém, com os tratamentos conhecidos para a fibromialgia, como pilates, acupuntura, fisioterapia e medicamentos adequados, o órgão é capaz de domar esses incômodos.

“O caminho holístico é a maneira mais eficiente na busca pela melhora da qualidade de vida desses indivíduos”, avalia a fisiotepeuta Sarah Brandão. A integração de diversas terapias, envolvendo diferentes áreas, como educação física, psicologia, psiquiatria, nutrição, fisioterapia, farmacologia e terapias alternativas, tem sido o principal meio para minimizar os sintomas.

Os pacientes devem ser cuidados de forma individual e sempre levar em consideração a interação mente e corpo. Os exercícios são extremamente benéficos para a disposição física.

“Algumas práticas devem ser especialmente evitadas por portadores de fibromialgia, como tabagismo e alcoolismo”, avalia a especialista. Pesquisas revelam que pacientes ao deixarem tais hábitos conseguiram melhorar a qualidade do sono, a sensação de dor difusa, intestino irritável e cefaleia.



 


SaúdeBem-estar