Como saber se estou me alimentando de forma saudável?

Muitas vezes somos enganados ao escolher os produtos que levamos para casa. Fique atento!

IstockIstock

atualizado 22/10/2018 11:43

Ao caminhar pelos corredores de um supermercado, avistamos diversos produtos com as etiquetas “saudável”, “diet”, “light”, “açúcar zero”, etc. Sem pensar muito, colocamos tais itens no carrinho, sem culpa, acreditando que estamos nos mantendo saudáveis e firmes na dieta. Mas, será que estamos certos?

Abaixo, listo alguns aspectos para você prestar atenção quando selecionar os produtos que farão parte da sua dieta, para não ser enganado com a promessa de saúde. Confira:

1. Light ou zero gordura
A remoção da gordura natural dos alimentos foi o maior erro cometido pelos fabricantes. Quando notaram que retirá-la tornou a comida sem sabor, houve necessidade de acrescentar açúcar e outros amidos para compensar. Por isso, light e zero gordura não têm nada de saudável.

Gordura saturada é, sim, positiva, enquanto aquele monte de açúcar é veneno.

2. Margarina e óleos vegetais
Margarina não é comida. Trocar manteiga por margarina resultou em mais probabilidade de doença cardíaca.

Em relação aos óleos vegetais, a indústria tenta nos convencer de consumi-los, justificando a redução do colesterol sanguíneo a curto prazo. Porém, colesterol é um fator de risco e não uma doença. Reduzi-lo não é garantia de melhora na saúde. Pelo contrário, estudos mostraram que o consumo desse tipo de gordura aumenta o risco de enfermidades cardíacas e câncer.

Consuma gorduras boas: banha de porco, azeite de oliva, manteiga

3. Trigo integral
Desde que o trigo foi alterado geneticamente para aumentar sua produção, houve uma piora geral da sua tolerabilidade (glúten) e aumento de inflamações, tornando-se um alimento muito pouco nutritivo. A pulverização (transformação em farinha) faz com que o seu índice glicêmico seja tão elevado quanto o trigo normal. É o mesmo efeito de comer pão integral (mil grãos) ou pão branco.

Coma alimentos naturais, comida de verdade.

4. Suco de fruta natural
As frutas contêm frutose e, normalmente, para fazer um copo de suco de laranja, por exemplo, são necessárias muitas laranjas. Com isso, a bebida fica tão açucarada quanto uma de pacote feita com corante e açúcar comum.

Deixa eu te contar um segredo: legumes e verduras têm infinitamente mais vitaminas e engordam menos. Coma a fruta e beba água.

Busque ajuda de um nutricionista para ajustes individuais.

SOBRE O AUTOR
Sabrina Mundim

Graduada em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (UCB), é especialista em Emagrecimento e Treinamento Resistido pela Universidade Gama Filho. Atualmente, colabora com o portal Metrópoles na coluna Na Medida.

Últimas notícias