Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Karol Conká eliminada: como fica o BBB21 sem sua principal vilã

A eliminação de Karol Conká deve representar apenas o final de uma “primeira temporada” do BBB21 após um mês de programa

atualizado 23/02/2021 16:10

divulgação/ globo

Enquanto a maior parte do público já espera para comemorar a eliminação de Karol Conká nesta terça-feira (23/2), alguns temem que a saída da grande vilã do BBB21 deixe o jogo sem graça. Para o bem ou para o mal, a cantora foi a protagonista do programa até agora. Mas já cansou tanto o público com seus delírios quanto os outros participantes com suas manipulações.

“Parece final de Copa do Mundo. Todo mundo esperando o apito final do juiz para ver a saída da Karol. E isso levanta várias questões sobre o programa. O público odeia vilões, mas o BBB não consegue viver sem eles. É uma coisa que sempre acontece quando está na iminência de um vilão sair: ‘A saída dela vai prejudicar o jogo?’”, questionou o colunista Maurício Stycer no podcast UOL Vê TV.

0

É provável que não. A eliminação de Karol deve representar apenas o final de uma “primeira temporada” do BBB21 após um mês de programa e com mais dois meses pela frente. Mas o jogo irá mudar. “Acho que esse primeiro momento do BBB foi muito focado nos vilões. A gente tem torcido para ver eles se darem mal. Depois que eles saírem, a gente vai ter mais clareza sobre quem empolga realmente”, comentou o também colunista Chico Barney na gravação.

“Acho que a saída da Karol vai impactar demasiadamente no jogo. Vai ser um antes e depois do BBB21. Quando sair Projota, eu temo que o programa vire um acampamento de férias. Não compactuo com o que a Karol fez e falou, mas ela movimentou a casa, foi protagonista e, acima de tudo, foi humana”, afirmou o colunista Daniel Castro, do site Notícias da TV.

As peças se movem no tabuleiro

Apesar de Karol ter sido a vilã mais relevante do BBB21 por enquanto, há outros personagens que têm tudo para conquistar a repulsa dos espectadores. Projota, por exemplo, já prometeu que quer virar o jogo e tem como seu fiel escudeiro Arthur. O instrutor de crossfit entrou no jogo tão querido pelo público que conquistou até mesmo a imunidade da primeira semana, mas aos poucos vem desagradando.

A dupla Caio e Rodolffo já está deixando de lado o papel de alívio cômico para se tornar mais atuante no reality show. O fazendeiro faz de tudo para manter seu jogo ensaboado e não sai de cima do muro, mas está se revelando um verdadeiro leva e traz dentro da casa. O cantor também tenta não bater de frente com nenhum dos dois lados da casa, mas sua implicância com Gilberto fala mais alto do que sua estratégia.

Lumena praticamente sumiu do programa desde a saída de Nego Di. E com a eliminação de Karol, a psicóloga deve entender que o público não está do seu lado. Ela já vem tentando se aliar a Gilberto desde que percebeu que precisava recalcular a rota. Mas deve ser apenas uma questão de tempo até sua rivalidade com Carla Diaz voltar à tona e a baiana fazer mais comentários ácidos sobre a atriz.

Também é possível prever um embate entre Sarah e Pocah. As duas entraram no reality show com uma histórico de inimizade de fora da casa e ainda não conseguiram se entender por lá. Com a saída de Karol, a consultora deve voltar seu foco contra a funkeira, que era sua primeira opção de voto inicialmente. Resta saber de quem Pocah irá se aproximar após a eliminação de sua maior aliada.

Além disso, só o tempo dirá se Sarah conseguirá atender as expectativas do público, já que é muito difícil que um participante consiga manter o favoritismo durante todo o jogo. Na edição do ano passado, tivemos o exemplo de Marcela McGowan, que era dada como campeã já na primeira semana e perdeu o prêmio por suas atitudes após descobrir que era a queridinha dos fãs.

“É importante ter um vilão para um reality show funcionar. Na dinâmica, é preciso ter antagonistas. Só que a Karol não é a única vilã possível dentro do BBB21. Então, não acho que com a saída dela as coisas vão parar de acontecer. Tem muitas histórias ali que estão de escanteio e podem crescer e chamar a nossa atenção, e a gente está deixando passar porque tudo gira em torno da Karol”, disse Aline Ramos no podcast.

Últimas notícias