Houve traição de Sonza com Vitão? Especialista analisa entrevista do cantor

Vitão deu entrevista a Hugo Gloss e falou que não é "talarico". Ricardo Ventura analisou as falas do artista

atualizado 24/09/2020 20:52

Luísa Sonza, Vitão e Whindersson Nunes Reprodução

O especialista em linguagem corporal Ricardo Ventura, do canal Não Minta Para Mim, fez mais uma análise a pedido da Coluna Leo Dias. Dessa vez, Ricardo observou a entrevista dada por Vitão a Hugo Gloss para promover o novo single, Califórnia. Na entrevista, o cantor fala, além do EP, do relacionamento com Luísa Sonza. Os dois se assumiram recentemente e provocaram uma onda de agressões virtuais à cantora.

Segundo o especialista, Vitão, quando perguntado sobre o famoso comentário “Meu casal”, demonstra certo incômodo. “A primeira coisa que a gente vê é um afastamento verbal, né? Um agregador de tempo. Em vez dele já responder de primeira, ele pega e fala qualquer coisa. Isso já uma bandeira vermelha para você ficar atento mas só isso não indicaria”, disse Ricardo. “Ele fala que não existiu. Depois, vai para o visual lembrado. Será que ele está lembrando do print? Ou ele está lembrando realmente da publicação?”, ressalta o especialista.

Toques pelo corpo, sorrisos ao falar revelam, segundo Ricardo, certa incongruência no discurso mas, apesar desse elementos serem apresentados não se pode dizer que, de fato, o cantor mentiu mas que é preciso estar alerta a estas pistas. “Daí ele já começa a se tocar (tudo bem que ele sempre arruma o cabelo), mas isso já um indício. Depois, vai olhar para o passado ou para o diálogo interno, tipo: ‘O que eu vou responder?’”, completa.

Ainda de acordo com Ricardo Ventura, quando Vitão fala da trajetória do casal e diz que, assim como uma pessoa normal, Luísa terminou um relacionamento e, logo depois, iniciou outro, aparentemente, os fatos não teriam acontecido de forma tão linear.

Já quando Vitão fala do apelido “talarico”, Ventura analisa a expressão facial do músico, que demonstra “pânico” ao falar de Whinderson. “Aí você vê que ele tem um incômodo do próprio corpo quando ele vai tocar ali no violão. O corpo já começa a incomodar, as mãos ficam pesadas e os braços, tipo: ‘Não sei aonde vou colocar’”, diz Ricardo.

Hugo Gloss também perguntou ao cantor se havia se arrependido da decisão de expor o relacionamento neste momento. O especialista diz que Vitão demonstra que algo aconteceu e as feições dele  mudam, o que mostra incômodo ao fala. Apesar destes sinais, não se pode provar que a traição aconteceu, pois estes podem ser só sinais de um desejo inconsciente, por exemplo, um crush.

Por fim, Ricardo diz que não há como afirmar que uma traição. Além disso, pondera que o julgamento é mais uma quebra de paradigma dentro do inconsciente coletivo de que, após um término, a mulher precisa de um tempo para engatar um novo relacionamento.

Últimas notícias