Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Empresário é acusado de golpe ao cobrar para indicar participantes para BBB

Dionatan Hobs é acusado por mais de 100 pessoas. Vítimas afirmam que ele pedia de R$ 2 mil a R$ 50 mil

atualizado 21/01/2021 14:06

reprodução

O empresário Dionatan Hobs, que se diz agente de modelos e referência no mercado de luxo, está sendo acusado por mais de 100 pessoas de aplicar um golpe ao cobrar para indicar participantes para o Big Brother Brasil. As vítimas afirmam que ele pedia entre R$ 2 mil e R$ 50 mil aos aspirantes a BBB pela recomendação.

“Uma amiga foi para o Rio de Janeiro supostamente para ficar confinada para o Big Brother. Eu perguntei como ela tinha conseguido e ela me falou que um agente, que teria contatos dentro da Globo, a colocou no programa. Quando me falou quem era, conheci ele do Instagram, de ver ele andando com pessoas conhecidas”, conta Gabriela Lemos.

0

“Mas ele começou a enrolar minha amiga e falei que achava ser golpe. Mesmo assim, mandei mensagem perguntando como era para entrar no Big Brother, achando que ele falaria que conseguiria arranjar para o próximo ano. Mas ele falou que conseguiria se eu pagasse de R$ 5 mil a R$ 8 mil. No dia seguinte, coloquei na conta dele R$ 5 mil”.

“Ele tem um poder de persuasão tão bom que acreditei, mesmo depois de achar que era golpe. Depois que mandei o dinheiro, ele falou que estava tudo certo, que era para eu arrumar minhas coisas e que a equipe iria na minha casa conversar com a minha família e me buscar para me confinar”, diz Gabriela, que pretende registrar um boletim de ocorrência contra Hobs ainda nesta quinta-feira (21/1).

Em maio de 2020, Dionatan conseguiu plantar em alguns blogs notícias de que ele seria o produtor responsável por selecionar os participantes de um reality show em 2021. Em suas redes sociais, ele afirma ter escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Balneário Camboriú e Recife. Mas a coluna não conseguiu localizar nenhum deles.

Acusações de chantagem

Segundo Gabriela, Dionatan reunia informações e fotos para chantagear as vítimas enquanto aplicava o golpe do BBB. “Ele me mandou um questionário para preencher e uma das perguntas era ‘qual é o seu maior segredo?’. Eu não respondi, mas muita gente respondeu, e ele usa isso para ameaçar. Ele também pedia fotos sensuais”.

Na véspera do anúncio dos participantes oficiais do BBB, Dionatan pediu mais dinheiro. “Ele me falou que não iria conseguir me colocar porque já estava muito em cima, mas que se eu depositasse mais R$ 3 mil, ele conseguiria. A coluna recebeu um áudio de Dionatan dizendo: “Caso não dê, a gente tenta uma minissérie. O salário é de R$ 3 mil”.

“E aí, entrou todo mundo no Big Brother e até o último minuto ele estava lá. Me mandava a localização dos Estúdios Globo, foto dele lá dentro. Ele fazia a gente acreditar que aquilo realmente era verdade. Acreditei na veracidade dele porque eu já vi ele com famosos, já vi ele na loja da Louis Vuitton”, afirma Gabriela.

Dionatan desativou o seu perfil oficial, no qual tinha mais de 100 mil seguidores, mas ainda mantém um perfil pessoal fechado. O site indicado como de seu escritório em sua página no Facebook não existe. A coluna tentou contato com ele, que não atendeu às ligações nem respondeu às mensagens. O espaço segue aberto.

Nesta quarta-feira (20/1), vítimas de Dionatan criaram o perfil no Instagram @vigaristahobs, que reuniu mais de cem pessoas se dizendo vítimas de estelionato. As histórias são muito semelhantes à contada por Gabriela, afirmando que Dionatan cobraria entre R$ 2 mil e R$ 50 mil pela indicação para o BBB21.

Além do golpe do BBB, Dionatan também está sendo acusado de outras fraudes, como vender iPhones e não entregar ao comprador, se passar por outra pessoa nas redes sociais, pedir permutas em lojas de roupas e bolsas em troca de divulgação, receber os produtos e sumir.

Últimas notícias