Em “processo de cura” do câncer, Leo Rosa relata mudança: de microondas a lavagem do reto

Por mais de dois anos, Leo Rosa luta contra o câncer que começou nos testículos e se espalhou pelo corpo. Assista a entrevista

atualizado 22/09/2020 12:41

Leo Rosa Leo Dias Reprodução

Por mais de dois anos, Leo Rosa luta contra o câncer que começou nos testículos e se espalhou pelo corpo, deixando o ator, por muitas vezes, a beira da morte. Após dezenas de sessões de quimioterapia e um tratamento alternativo chamado Terapia Gerson, em que se utiliza enema de café como principal meio de cura, o artista conta que está no processo de cura do câncer.

Em um bate-papo cheio de fé e esperança, o ator falou que aboliu o microondas da vida e que quer voltar a trabalhar, pois sofre com problemas financeiros, mas frisou que a Record, emissora que o fez se destacar no meio, está fora de seus planos. O motivo, segundo ele, seria o preconceito religioso que sofreu por anos lá.

Veja entrevista na íntegra:

Leo Dias — Olá amigos do metrópoles na entrevista de hoje o incrível ator Leo Rosa que fala agora com a gente. Tudo bem, Leo?

Leo Rosa — Tudo bom xará, como é que você está?

É Leo para Leo muito obrigado por falar aqui com a gente. O Brasil acompanha toda sua luta nos últimos anos. Viu, com felicidade, a sua entrada em Amor de Mãe, a novela das 21h, e logo depois veio à pandemia e paralisou tudo, por isso, eu resolvi retomar aqui e falar contigo para saber porque eu li muito sobre o seu tratamento, o tratamento alternativo e sobre seu estado recente de saúde. Mas eu queria saber agora como está a sua saúde no momento.

Bom, primeiro eu queria agradecer imensamente você também pelo espaço, pela gentileza e pela generosidade de sempre. Queria dizer que nesse momento as pessoas perguntam muito sobre uma palavra chamada cura, né? E eu acho que você sabe bem o que eu vou dizer. A cura é uma jornada que vai acontecendo ao longo do tempo que você vai superando as adversidades que surgem na caminhada porque você pode ter uma coisa concreta, no meu caso um câncer, daí você diz assim: ok, tenho esse inimigo para enfrentar. Mas não é só ele que surge em um momento como esse, aparece uma instabilidade emocional, aparece uma depressão, aparece um parente que ficou doente também, aparece num sei quem que não consegue lidar com isso e você tem que lidar com a pessoa também. Por exemplo, a minha mãe muito colaborou durante o processo mas chegou um determinado momento que eu pedi para que ela não fosse mais comigo ao hospital porque eu sentia tanto nervosismo nela que eu falei assim: não é bom nem para ela e nem para mim então eu vou recebo tudo e depois falo para ela. “Posso confiar em você? Você não está mentindo? Não, mãe. Não estou mentindo, pode confiar em mim. Foi dito isso pelos médicos.” (Risos)

Então, é muito interessante a gente perceber, Leo, nos momentos de adversidade real quando você está lidando com a vida ou com a morte como as pessoas realmente importantes da sua vida elas grudam em você e elas dizem assim: Você não está sozinho, vamos lá! Somos um time, sabe? Eu sinto isso fortemente na minha vida através da minha família, através dos meus amigos pessoais, através de milhares de pessoas que nem tem contato pessoal comigo e que, de alguma maneira, colocam ali o seu carinho e a sua atenção quando falam comigo. Na rua, agora antes da pandemia, eu já estava num situação visivelmente mais favorável o que eu recebia de abraço das pessoas como se eu fosse um parente mesmo. Falando: Nossa na minha igreja o que a gente fez de corrente de oração por você! Daí o outro falava: No meu terreiro o que a gente bateu de tambor com seu nome lá. E eu falava: Meu irmão é isso aí, está tudo certo!

Vamos por partes, primeiro essa última parte, sua vida é melhor hoje, como assim? Em termos de que? Em termos físicos, psicológicos? Você se refere a que exatamente?

Eu tenho uma nova vida, cara! Eu recebi uma oportunidade de viver de novo.

Seus hábitos mudaram?

Eu tenho uma outra vida completamente diferente e eu vou dar exemplo prático. Pratico, hoje, um tratamento chamado terapia Gerson é esse tratamento e ele basicamente faz uma desintoxicação no corpo através de procedimentos naturais e isso é possível de fazer na sua própria casa aonde você está. Você vai aprender determinadas coisas a como preparar determinados alimentos você vai aprender a a preparar algumas medicinas suas, a medicina diária é um procedimento chamado enema que é uma limpeza que você faz pelo reto usando uma solução de água e café organico. Esse tratamento é feito com produtos de higiene pessoal orgânicos e de limpeza da casa também orgânicos. Você faz uma nova configuração do seu ambiente de vida.

Um método utilizado desde os anos 30. Por que não é de conhecimento tão público e tão generalizado como seria importante para gente ter uma vida melhor, uma vida mais saudável principalmente para quem sofre de algum mal de saúde?

Porque a gente sabe que uma das maiores indústrias do planeta terra é a farmacêutica e por mais que você não pague um tratamento no particular vou dar um exemplo pessoal. Eu fiz durante um ano e meio o tratamento no SUS, um tratamento considerado modelo em um hospital considerado referência no Brasil, Hospital das Clínicas de Porto Alegre, pessoas da Argentina e Uruguai vem se tratar nesse hospital. É um hospital de excelência na área alopática mas ele tem um método que é a quimioterapia e a radioterapia. Eu passei por esse procedimento eu fiz 29 sessões de quimioterapia de 6 horas cada uma e eu tive situações que, realmente, eu estive a beira da morte. Fui para UTI e internação em emergência assim, de alguma maneira, as pessoas acompanharam pelo que documentei mas eu sempre fiz a escolha (por ser um artista) de sempre observar essa narrativa de um ponto de vista positivo porque esse é o meu comportamento no mundo é a maneira que como eu me organizo. De enfrentar as adversidades e mesmo assim seguir em frente.

Você falou da sua mãe que, em determinado momento, você disse a ela para não te acompanhar mais nas sessões não sei exatamente se era de quimioterapia, enfim, de não te acompanhar mais no hospital.

Quimioterapia!

Em um primeiro momento, ela se sentiu mal com essa sua decisão? E essa sua decisão de meio que “isolamento” chegou a preocupar ou te preocupar? Meio que eu não quero ter contato para que vocês não sofram o que eu estou sofrendo, é mais ou menos isso?

É uma autonomia, é uma busca por autonomia, sabia Leo? Eu queria saber de tudo então se de repente tivessem outra pessoas talvez elas filtrassem algumas coisas e eu não queria filtro nenhum. Então desde o início eu fui muito claro com o médico e disse que tudo que estiver acontecendo você falará comigo. Foi uma decisão arbitrária minha mesmo, inicial, independente se tinham outras pessoas comigo no recinto ou não. A partir do momento que eu comecei a me senti mais pressionado ou mais aflito porque tinha alguém do meu lado ficando aflito aí que eu percebi que eu teria que tomar uma atitude de falar: não cara, vou ser só eu pelo seguinte porque aí sou eu com os meus demônios e meus anjos resolvendo. Falando assim: Olha, depois de amanhã vou ter que fazer um exame preciso de dinheiro não tenho dinheiro, quem vai me ajudar? Vou ter que falar com alguém. Ainda teve o fator, Leo, de muitos exames não serem feitos no SUS o que significa que muita coisa você tem que pagar no particular e eu não tenho nem nunca tive plano de saúde porque sempre fui uma pessoa absolutamente saudável então eu achava desperdício, justamente, pagar um plano de saúde. Eu tive plano de saúde para não te mentir durante dois anos e foi o suficiente para o meu irmao operar o joelho e minha mãe fazer outra coisa lá porque o plano era de nós três.

Me explica essa questão dos produtos de higiene pessoal e da casa? Você falou também de uma limpeza através do reto também queria que você me explicasse sobre isso.

Existe um procedimento na terapia Gerson chamado enema de café é como se fosse uma lavagem falando em termos populares, tá? Você vai colocar um potinho com mais ou menos 1 litro de água que você vai colocar uma solução de água com café orgânico. Essa solução você vai cozinhar na panela durante 15 minutos, em fogo baixo, uma proporção de um litro de água para 3 colheres sopa de café e vai esperar esfriar. Como você vai saber se já pode fazer a aplicação? Você vai colocar o dedo no café e se não queimar o seu dedo você pode fazer a inserção. Você vai colocar em um pote semelhante aqueles de quimioterapia e, pela lei da gravidade, o líquido vai entrar no reto. E você vai ter uma sensação semelhante a de querer ir ao banheiro, de fazer suas necessidades e você vai trancar essa quantidade de água (mais ou menos 1 litro) de 12 até 15 minutos. Por que você faz isso? É uma técnica que você vai aprendendo com o tempo e você faz isso porque o seu sangue, o sangue de todos nós, a cada 3 minutos passa pelo fígado, o café é vasodilatador quando ele entra na corrente ele automaticamente abre os dutos biliares e ajuda a fortalecer o sistema linfático e vem passando pelo sistema gástrico e limpa isso tudo. Então ele vai limpar parede do estômago e a bile que é uma coisa muito difícil limpar. Ele limpa basicamente fígado e bile. E você termina esse procedimento, faz suas necessidades e vai viver seu dia, ponto. É uma coisa que eu faço diariamente.

E o que melhora isso?

A começar que você entra em um processo de ter uma vida muito mais regrada em termos biológicos. Assim, cara, eu tenho hora para comer, para dormir, para atividade intelectual e para atividade física. Assim, claramente, ao longo do dia eu tenho uma programação específica para isso. Outra coisa a minha manhã é nula eu não marco nada de manhã, a minha manhã é para mim. É na minha manhã, que eu acordo 5:00/5:30 da manhã, que eu vou fazer o meu enema, preparar depois esperar esfriar. Enquanto isso eu vou lavar a minha louça e arrumar não sei o que. Já deixar o café preparado. Existe um método que exige uma capacidade de organização minha tamanha que na verdade não era nem mais para eu ser sozinho já era para eu ser casado, no mínimo. Então daqui a pouco eu resolvo essa parte, agora, estou de boa assim. Aprendendo a fazer isso sozinho, Leo, na verdade, de tudo o mais legal é você perceber que você ganha uma autonomia em relação a sua própria vida no sentido de, vou te dar um exemplo. Se agora algum médico, como já aconteceu, me dissesse que eu teria uma quantidade de tempo de vida já teve um médico que disse que eu ia viver 6 meses, já tem 1 ano e meio que isso aconteceu. Por isso que uma vez eu mostrei o dedo aí na internet e virou até uma polêmica.

Os arrependimentos você falava que você também tinha alguns arrependimentos.

Primeiro não ter pensado a questão financeira com mais prudência.

A vida de ator é bastante instável, a gente sabe disso, é uma instabilidade terrível. Você quer dizer que você já teve uma situação que você poderia estar mais confortável hoje se tivesse agido de uma maneira diferente, é isso?

Eu descobri um câncer no testículo direito no final de julho de 2017. Estava filmando Mecanismo uma série da Netflix. O Marcos Prado, um dos produtores, comentou uma coisa pessoal dele de saúde e eu falei: “Você acredita que eu estou com desconforto e tal aqui”. E aí ele falou: “Cara, vai ver isso!. Daí eu disse: “Ah, eu não vou não. Não tenho plano de saúde, isso aí deve ser uma inflamação qualquer e vai passar”. O cara mais velho voltou 3 minutos depois com um papel com um telefone e colocou no meu bolso e falou assim: “Meu médico amanhã de manhã às 7:30 está marcado”. E começa a aparecer os anjos aí você vai no médico e tem que fazer um exame de não sei quanto aí já aparece outro amigo anjo. E eu completamente descapitalizado na época. Eu estava morando de favor na casa de um amigo nessa época e aí nesse vai e vem eu percebi que uma das grandes questões dessa jornada ia ser enfrentar a questão financeira também, né? Porque eu estava passando por isso justamente em um momento que eu não tinha um contrato não tinha uma estabilidade. Eu nem posso falar que eu nunca tive porque já tive uma vida boa dentro dos padrões do que eu poderia viver. Ganhei um salário que eu nunca imaginei que eu pudesse ganhar, sabe? Sou um artista que vim de teatro de rua que vim de teatro. Quando me falaram a primeira vez quanto eu ia ganhar eu ri. Não sabia nem que dava para ganhar isso sendo ator.

Você riu porque era muito pouco?

Não, porque era bom. Eu não imaginava que dava para ganhar bem, sabe? Eu tive contratos na Record muito bons.

A questão é: você se arrepende de ter dito não a terceira renovação de contrato na Record?

Não! Absolutamente não porque eu não dormia mais no final do meu contrato.

Por que?

Porque eu não ficava feliz com o fato da empresa ser de quem era.

Mas você não sempre soube de quem ela pertencia?

Eu nunca desatrelei o meu trabalho do fato da empresa ser da Igreja Universal do Reino de Deus.

E isso te incomodava?

Me incomodava. Não pela fé, absolutamente, tanto é que grande parte do público que acompanha meu trabalho é o público de fé evangélica. E eu respeito profundamente toda e qualquer apresentação de fé e rito religioso. Toda e qualquer estou falando aqui para você a coisa mas verdadeira que eu posso te falar. Cara, eu admiro profundamente pessoas de fé, independente da fé desde que essa fé não queria se mostrar a única e a principal. Não existe, para mim, uma fé única e principal, tá? E eu estou falando isso inclusive contradizendo eu mesmo que sou de fé e de uma outra fé. Mas eu entendo que a fé, na verdade, é uma oportunidade coletiva. Existe ali um determinado grupo de pessoas que está vibrando uma determinada energia e essa energia é compartilhada por esse grupo de pessoas que tem essa energia em comum isso para mim é fé. No meu caso: Umbanda e Candomblé.

O fato de você ser umbandista não tem nada a ver com o fato de você não ter se sentido bem nada Record?

Pelo fato deles tratarem as entidades de fé que eu acredito como demonios, sim! Essa sempre foi a minha questão com a igreja Universal, especificamente. Eu preferi, Leo, antes de pensar na questão financeira, pensar na questão ética e aí foi por isso que eu fiz uma escolha que eu não exijo que seja feita por outros atores e atrizes, muito pelo contrário, acho que todos nós temos total liberdade de trabalhar aonde melhor lhe receber. E volto a dizer que já ouvir várias vezes pessoas dizendo que poderia ser uma fala de ingratidão minha e volto a frisar: eu duvido que um ator tenha tido oportunidades tão diversas quanto as que eu tive na Record. Eu não fui um ator que foi colocado só para fazer galã ou só para fazer comédia. Eu fui um ator que transitou por vários lugares da arte dramatúrgica dentro da Record, fiz 6 trabalhos lá dentro e sempre fui desafiado. E sempre fui muito bem recebido como artista mas eu tirava minha guia de santo do carro quando ia entrar no trabalho e isso me incomodava.

Mas não há uma ingratidão aí, Leo?

Eu sou profundamente grato à eles porque se não fosse o trabalho que eu fiz neles eu não teria alcançado tantas pessoas e não teria, por exemplo, a oportunidade de falar com você. Você está falando comigo muito pelo meu histórico de televisão porque afinal de contas você cobre a televisão. Então, assim, dentro desse contexto eu posso te falar com toda clareza: eu sou profundamente grato a TV Record, profundamente grato. Mas eu queria deixar um recado aqui para TV Record.

TV Record é importante que você saiba que quando você vende um produto ou reexibe um produto você precisa pagar os direitos conexos dos artistas envolvidos e isso é feito no mercado de uma maneira muito clara. Por exemplo, a TV Globo manda um telegrama na sua casa avisa que vendeu para algum lugar e você ganha R$8,50 foi mais barato que o telegrama mas ainda assim eles te mandaram avisando. Gastaram mais com o telegrama do que com o depósito na sua conta e acho isso digno de uma empresa séria. Na TV Record, Leo, você tem que ficar ligando descobrindo qual é o e-mail. Daí mudou o departamento agora é não sei aonde, não é mais Rio é São Paulo para ganhar uma coisa que é seu direito está em contrato quando você vende uma novela uma determinada porcentagem é para os artistas envolvidos afinal de contas você está usando a imagem deles. Então assim eu tenho uma ligação muito clara com a Tv Record? Claro que tenho foram 7 anos e muitos produtos. As pessoas olham para mim e enxergam que estive lá. Mas você é um ator da Record? Não. Da Globo? Não. Do cinema? Não. Eu sou um ator de qualquer lugar. Eu sou um ator.

A questão que eu quero só para finalizar é, sobre a questão da cura. Você falou que a cura é um processo e que muitas vezes, no meu caso, eu posso dizer isso, não sei se no seu caso você pode dizer. Muitas vezes a gente não tem certeza da cura e talvez a gente nunca tenha certeza da cura. Eu quero saber a sua cura quando é que ela vem e se ela vem?

A minha cura vem quando eu descubro que eu não preciso procurar ela, Leo! A minha cura vem quando eu percebo que ela está em mim e que eu sou agente transformador da minha própria história que eu terei que agir nessa experiência não adiantar eu ir lá no hospital estender o braço e colocarem um negócio na minha veia e eu achar que aquilo vai resolver. Resolve algumas questões mortais sim, eu cheguei no hospital com um câncer 3 C estágio 4 não tem retorno. Então assim eu cheguei realmente a beira da morte no hospital e é desde limiar que eu estou voltando. Então eu percebi que o meu retorno teria que ter uma clareza muito grande até porque se eu em algum momento tivesse que entrar numa situação, como eu entrei, que era pedir dinheiro para as pessoas para fazer um tratamento eu teria que ser claro e transparente em tudo. Afinal, eu estou mexendo com uma coisa que não é dinheiro é a energia da pessoa. Ela produziu aquilo, que virou dinheiro e ela está tirando do bolso dela para me ajudar. Então assim desde que essa história começou, principalmente, essa parte da ajuda das pessoas triplicou o meu cuidado ético porque eu sei que eu ia ser cobrado nesse sentido então esse estado de consciência é um estado que só essa experiência me possibilitou e não é só o câncer. É o câncer sem emprego, sem casa e os amigos ajudando. Essa experiência me permite estar aqui com você agora falando de maneira muito clara que cara que o câncer salvou a minha vida. O câncer salvou a minha vida que estava indo para um lugar que eu não admirava e eu estou retornando ao meu lugar de origem graças a ele. Eu sou profundamente grato a essa experiência que eu vivo diariamente e eu sei que você vai entender o que eu estou falando porque eu sei que você está vivendo uma nova chance também. E eu sei que você tem o mesmo sentimento que eu por mais que apareçam os desafios e você fique frustado mas, querido, eu tenho uma coisa agora no meu coração que é muito simples. Eu ganhei de um câncer, eu quero ver alguém me derrubar.

Últimas notícias