Choro e tensão: os bastidores após o anúncio de venda da Som Livre

Os funcionários ficaram apreensivos em relação ao futuro da empresa, achando que o melhor já é pedir demissão

atualizado 19/11/2020 14:33

reprodução

Após este colunista divulgar, em primeira mão, que a Som Livre será vendida pelo Grupo Globo, o CEO da gravadora, Marcelo Soares, fez o anúncio aos funcionários. De acordo com informações enviadas à coluna, ele chorou durante o discurso e deixou todos apreensivos em relação ao futuro da empresa, achando que o melhor já é pedir demissão.

Na fusão do Grupo Globo, era previsto que a Som Livre, a Rádio Globo e os canais Multishow e Bis formassem a Globo Música. Só que isso não aconteceu. Ter ficado de fora da fusão foi passado aos funcionários como algo positivo, de que a gravadora estaria bem financeiramente. Mas é possível que já houvesse especulação para venda desde então.

O poder econômico da Som Livre nunca se equiparou com as internacionais Sony, Warner e Universal. Mas a gravadora brasileira tinha uma coisa que nenhuma das outras tem: espaço para exposição na TV, e era com isso que barganhava com os artistas. A mídia na televisão vale muito e construiu diversas carreiras, como a de Henrique & Juliano, que cresceram lá e hoje são independentes.

Últimas notícias