Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Análise: Huck sai candidato e abandona TV. Veja prós e contras do apresentador

É importante frisar que, independentemente do resultado das eleições, a Globo já determinou que Huck não voltará a emissora

atualizado 23/01/2021 20:32

Luciano Huck Reprodução

A revista Veja afirmou categoricamente esta semana que Luciano Huck deixará a TV Globo e se candidatará à disputa presidencial em 2022. A Coluna Leo Dias, então, lista agora as possíveis consequências da saída do maior apresentador dos sábados da emissora — ele está há 26 anos no ar ininterruptamente.

O principal nome que surge para substitui-lo é o de Márcio Garcia, que brilhou durante quatro anos na mesma faixa horária na Record TV, sendo muito bem-sucedido. No entanto, a saída de Huck também resultará na demissão de sua esposa, Angélica. Já foi ventilado que o Se Joga deverá voltar ao ar agora no início das tardes de sábado.

0

É importante frisar que, independentemente do resultado das eleições, a Globo já determinou que Huck não voltará a emissora. Financeiramente, isso não gera nenhum problema ao apresentador.
Só na Globo seu salário mensal é de R$ 1 milhão por mês. Acredita-se que sua fortuna gire em torno de US$ 100 milhões, cerca de R$ 550 milhões.

Nas mais recentes pesquisas de opinião, Bolsonaro aparece na liderança com 36%, seguido pelo pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) com 13%. Huck só aparece “incomodando” Bolsonaro num eventual segundo turno — Bolsonaro lidera com 44% e Huck tem 38%.

Uma incógnita é o partido ao qual Huck se filiaria. A mais recente hipótese é pelo desconhecido Cidadania (antigo PPS). O presidente do partido é Roberto Freire, ex-membro do Partido Comunista, uma linha distante do que imaginamos Huck.

Em 2018, Huck cogitou disputar as eleições, mas em um artigo publicado na Folha de S.Paulo, em 18 de fevereiro de 2018, ele descartou a hipótese de candidatura e destacou que os pais, a mulher Angélica, os filhos, os familiares e os amigos próximos impediram que ele se “deixasse levar pelos sons dos chamados quase irresistíveis”. Aliás, Huck se pronuncia através de artigos sempre, estranhamente, pelo mesmo veículo de comunicação.

Analisando os prós e contras de Luciano Huck, a coluna, que pouco entende de política, lista os seguintes pontos:

Contras

  • Pertence à burguesia econômica paulista e sempre circulou na mais alta classe social brasileira.
  • Tentou se popularizar através do assistencialismo social, reformando casas, carros e realizando sonhos das classes mais populares da poulação por meio de seu programa de TV. Nos últimos anos, deu ênfase ao empreendedorismo e às iniciativas genuínas descobertas Brasil afora.
  • Desfez-se de negócios aos quais era sócio e que acabaram sendo “cancelados” na internet, como o restaurante Madero. O ex-sócio, Junior Durski, recebeu uma multa de R$ 442 mil da Controladoria Geral da União após ser acusado de subornar servidores do Ministério da Agricultura.
  • Em agosto de 2019, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou uma lista de nomes de compradores de jatinhos da Embraer com financiamento durante o governo do PT. E o nome do Huck estava entre eles, que recebera R$ 17 milhões da instituição pública.
  • Fora isso, ainda há as ligações de Huck no passado com Aécio Neves, Sérgio Cabral Filho e Joesley Batista, entre outros. Todos os encontros amigáveis registrados em suas redes sociais e devidamente apagados os escândalos envolvendo tais figuras públicas.

Prós

  • Ele já tem uma base de possíveis eleitores que acredita no Messias. O povo brasileiro está carente de líderes e heróis. E enxerga, no assistencialismo de Huck, uma saída.
  • Ele é uma figura carismática, conhecida da grande massa. Afinal, são 22 anos entrando aos sábados nas casas milhares de brasileiros.
  • O apresentador conta com o apoio de grandes veiculos de comunicação.
  • Tem uma imagem irretocável, sem nunca ter se envolvido em escândalos em sua vida pessoal.
  • Familia perfeita, digna de comercial de margarina, mesmo não representando a maioria étnica da população brasileira.
  • Conta ainda com grande apoio de formadores de opinião e da classe artística.
  • O apresentador é uma das personalidades brasileiras com mais seguidores nas redes sociais. Em 2009, em apenas quatro meses de uso, atingiu 1 milhão de seguidores no Twitter. Em abril de 2020, somava 12,9 milhões. Huck também está presente no Instagram, com 18,1 milhões de seguidores, e no Facebook, com 18,2 milhões, em dados também de 2020.
  • Huck mantém, desde 2003, a ONG Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias, centro de capacitação e profissionalização de jovens entre 16 e 20 anos em profissões técnicas. “Através do universo do audiovisual, além de capacitar, a gente cria um exercício de cidadania, de cultura”.
  • Luciano também tem um espaço cultura com seu nome Espaço Cultural Luciano Huck, uma homenagem ao apresentador, que, nos últimos anos, contribuiu para o crescimento da instituição AfroReggae, no Complexo do Caju e na comunidade de Boa Esperança. O núcleo oferece aulas de circo, dança, grafite, percussão, samba e teatro. Após passar por uma reformar estrutural, o lugar teve uma mudança de nome visto as contribuições do apresentador.

Últimas notícias