Troca-troca na CLDF: Iolando vai para GDF e 2º suplente assumirá vaga

Primeiro suplente da coligação, Daniel de Castro permanecerá no comando da Administração de Vicente Pires para evitar suspensão nas obras

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 17/06/2019 17:19

A Câmara Legislativa (CLDF) vai sofrer uma verdadeira troca de cadeiras nos próximos dias. Com o anúncio do governador Ibaneis Rocha (MDB) de indicar o deputado distrital Iolando Almeida (PSC) para a futura Secretaria da Pessoa com Deficiência, a vaga do titular será ocupada pelo segundo na linha sucessória. A coluna explica: o primeiro suplente, Daniel de Castro (PSC), é o atual administrador de Vicente Pires, uma das meninas dos olhos do chefe do Executivo local.

Para evitar problemas típicos da troca do comando, como interrupção de obras, Ibaneis pediu que Castro permaneça onde já está até o mês de outubro, quando está prevista a entrega das obras e infraestrutura da cidade. O pedido do titular do Palácio do Buriti foi atendido e, durante encontro com o presidente da CLDF, Rafael Prudente (MDB), Castro comunicou a decisão: ele tomará posse para, em seguida, se licenciar para o retorno à administração. “O direito é meu, como 1º suplente, mas tenho conversado muito com o governador sobre ficar para entregar as obras. Vou tomar posse, fico alguns dias e me licencio. Vou atender o governador, que é um pedido de muita responsabilidade”, disse Castro ao Metrópoles.

Até lá, quem ocupará a vaga no Legislativo local é o segundo suplente da coligação, Pedro Paulo de Oliveira (PSC), mais conhecido como Pepa. O futuro distrital é subsecretário de Promoção e Difusão Cultural, da Secretaria de Cultura. Nas eleições de 2018, embora tenha recebido 10.048 votos, não conseguiu ser eleito. Com mais projeção, o representante de Planaltina terá quatro meses para mostrar serviço na CLDF.

 

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias