*
 
 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), marcou posicionamento, nessa segunda-feira (22/04/2019), durante sua estreia como orador do Fórum Jurídico de Lisboa, em Portugal. Ao lado de figurões do universo jurídico, o emedebista  criticou duramente o pacote anticrime enviado ao Congresso Nacional pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Segundo o chefe do Executivo local, as resoluções propostas pelo integrante da equipe do presidente Jair Bolsonaro (PSL) são insuficientes.

“É importante falar sobre corrupção, mas o que está acontecendo ali na esquina é o furto, a droga. O pacote está todo voltado para crime organizado e a corrupção. Para os crimes que mais atormentam a população, não vejo nada efetivo. Ainda falta integração com secretarias de Segurança, governadores, que são quem garantem a segurança”, disparou. Moro também participava do mesmo evento e  defendeu as medidas propostas pouco antes das declarações do governador do DF.

Um dos sete oradores do painel do dia, Ibaneis elogiou e defendeu a gestão compartilhada de escolas públicas com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). “A combinação de polícia e escola é boa por que, além de segurança, gera disciplina”. Segundo o emedebista, existe “uma fila” de unidades de ensino que pedem o mesmo modelo de gestão.

O governador do DF afirmou ter ido ao evento internacional para colher impressões sobre assuntos relacionados à segurança mundial, mas sobre o DF Ibaneis ponderou que, embora não haja integração entre as polícias locais, reconhece já haver avanços na área, como a criação de pagamento por folga trabalhada para policiais. “Isso deve melhorar o cenário”, frisou. A medida auxiliou na reabertura por 24 horas de delegacias de polícia.

Reprodução/Facebook

Divergências com Moro
Não é de agora que Moro e Ibaneis trocam farpas públicas. As divergências começaram após o número 1 do Palácio do Buriti tomar conhecimento, pela imprensa, sobre a transferência dos principais líderes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) para o Presídio Federal de Brasília. Entre os criminosos está Marcos Willians Herbas Camacho, mais conhecido como Marcola, principal comandante da facção.

Ibaneis tentou demover do titular do Ministério da Justiça a decisão da transferência do grupo, mas Sergio Moro manteve o posicionamento. O fato incomodou o governador emedebista.

Desde o episódio, foi a primeira vez que as duas autoridades foram vistas publicamente no mesmo local. Embora morem a poucos quilômetros de distância um do outro, foram se encontrar no país lusitano, onde Ibaneis palestrou justamente no painel sobre segurança pública, a área de Moro.

Fórum Jurídico
Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes comanda, em Lisboa, evento promovido pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), instituição da qual é sócio-fundador, e, anualmente, promove uma semana de debates jurídicos. Neste ano, o tema é Justiça e Segurança.

Entre os palestrantes deste ano, estão o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM); o presidente da Câmara dos Deputados (DEM), Rodrigo Maia; o ministro da Justiça, Sergio Moro; e o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB); entre outros. O Fórum Jurídico vai até o dia 24/04/2019.



 


sérgio moroIbaneispacote anticrimeVII Fórum Jurídico de Lisboa