Câmara Legislativa quer fazer cadastro de brasilienses curados da Covid-19

Projeto que está na Comissão de Constituição e Justiça quer obrigar Secretaria de Saúde a administrar o novo banco de dados

atualizado 16/09/2020 10:11

Teste para Covid-19 HUGO BARRETO/METRÓPOLES

Um projeto de lei que tramita na Câmara Legislativa (CLDF) quer determinar ao Governo do Distrito Federal (GDF) a criação de um novo banco de dados abastecido exclusivamente com informações de brasilienses – e moradores de outros estados que se trataram na capital – e ficaram curados da Covid-19.

A ideia é ter o controle de pacientes tecnicamente imunizados, para ajudar outros infectados a se livrarem da doença, mas a medida também pode ajudar a monitorar a chamada “imunidade de rebanho”. A expressão serve para classificar quando muitas pessoas de uma comunidade já estão imunes contra infecção e, com isso, dificultam a ampla transmissão do vírus.

Se aprovado o projeto, o cadastro com informações dos pacientes já recuperados do Sars-Cov-2 servirá para contribuir com estudos e informações, principalmente de pessoas hiperimunes, com alta carga de anticorpos. Pesquisas internacionais indicam que o plasma sanguíneo desses pacientes pode ajudar no tratamento de infectados com a imunidade menos resistente.

“O estudo foi liderado pelo professor David Tappin, pesquisador da Universidade de Glasgow, na Escócia, e realizado em parceria com a agência europeia Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde, no Reino Unido”, explica o deputado Martins Machado (Republicanos), autor da matéria, na justificativa apresentada. “O mundo todo tem se unido a fim de buscar rapidamente por tratamentos para a cura da doença. Um deles é a transfusão de sangue de pacientes curados”, explica o distrital.

0
Autorização

De acordo com a proposta, “ficam as unidades de toda a rede pública e privada de saúde do Distrito Federal obrigadas a solicitar os dados das pessoas curadas que contraíram a Covid-19 (novo coronavírus). Após autorizado pela respectiva pessoa curada, deverão seus dados ser enviados ao sistema próprio disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal”.

O texto já foi aprovado na Comissão de Educação e Saúde e agora seguiu para a de Constituição e Justiça da Casa, onde cumpre o prazo para apresentação de emendas. Caso aprovado, poderá ser encaminhado ao plenário, onde precisará de maioria simples, a metade dos presentes mais um.

Até o fechamento da reportagem, o Distrito Federal registrava 177.921 casos de Covid-19, sendo que 164.111 pacientes declaradamente curados. Contudo, também contabilizava 10.880 infectados ativos e 2.930 mortes por complicações causadas pela doença. Os dados foram atualizados no dia  14/09 (segunda-feira), às 18h13.

Últimas notícias