Após invasão, secretário dispensa servidores: “Sociedade está doente”

Rafael Parente era suposto alvo de um professor que entrou armado na sede da Secretaria de Educação com faca e besta

Pedro ValentePedro Valente

atualizado 15/03/2019 16:15

Após a invasão promovida por um professor nesta sexta-feira (15/3), na sede da Secretaria de Educação, o responsável pela pasta, Rafael Parente, decidiu dispensar os servidores que atuam no local. Ele também resolveu não voltar ao gabinete no restante do dia. “Ainda estamos tentando compreender o que aconteceu. Aparentemente, é um caso de saúde do servidor”, disse o secretário à coluna.

O invasor entrou no prédio armado com uma besta – espécie de arma medieval, como a usada no massacre de Suzano (SP) –, facas e cinco setas com o intuito de atingir o titular da pasta. O professor, que dá aula de violino da Escola de Música de Brasília, foi detido após os funcionários perceberem o pedaço de uma arma para fora da mochila.

A secretaria tem elaborado medidas para tornar o ambiente escolar mais seguro. “Vamos continuar trabalhando muito para que todos se sintam seguros e acolhidos nas escolas, regionais e sedes, e se sintam pertencentes a uma família, uma comunidade, e percebam que outras pessoas se importam e suas vidas e as de todas as pessoas têm muito valor”, afirmou Parente.

O secretário defendeu a união da população contra a onda de violência que tem crescido no Brasil. “Precisamos encarar que a nossa sociedade está doente e que essa crise de valores só será resolvida com a união entre escolas, famílias e comunidade.”

Nas redes sociais, Rafael Parente mostrou-se ainda abalado com o episódio desta sexta-feira (veja abaixo). “Eu não voltarei ao gabinete hoje”, afirmou.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias