Tiffany & Co. celebra a própria história com exposição em Xangai

Dividida em seis espaços, a mostra será aberta ao público em 23 de setembro e exibirá itens icônicos da joalheria

Divulgação/Tiffany & Co.Divulgação/Tiffany & Co.

atualizado 11/07/2019 16:32

Uma joia da Tiffany & Co. pode ser considerada um sonho para muitas pessoas. Fundada em 1837, a marca norte-americana tornou-se sinônimo de luxo e elegância, por isso, está presente em momentos especiais de vários clientes pelo mundo. Para celebrar a própria história, a grife preparou uma exposição em Xangai, na China.

A mostra Vision & Virtuosity (Visão e Virtuosidade, em tradução livre) será aberta ao público em 23 de setembro e deve permanecer até 10 de novembro deste ano, na Fundação Fosun.

Vem comigo saber tudo!

 

O objetivo é levar os visitantes a um mundo de imaginação. A exposição será dividida em seis instalações, que contextualizam os momentos marcantes da Tifanny, desde o começo até a atualidade.

Em comunicado oficial, Reed Krakoff, diretor artístico da empresa, explicou que a ideia é fazer uma retrospectiva e, ao mesmo tempo, mirar ao futuro. “Há muitos objetos incríveis no The Tiffany Archives que nos inspiraram. Estamos constantemente encontrando maneiras de reinventar e reinterpretar em nossos designs atuais”, disse. “Com esta exposição, nós honramos o passado e mostramos como beleza e habilidade magistral são atemporais e sempre relevantes”, completou.

Divulgação/Tiffany & Co.
Atemporal, a Tiffany é sinônimo de elegância

 

Azul é a cor dos sonhos

Como uma espécie de viagem temática, um dos ambientes foi chamado de Azul é a Cor dos Sonhos. Usada no logotipo, a tonalidade tornou-se símbolo da Tiffany. A sala, pensada para homenagear descobertas feitas pela label, marca o momento que a marca passou a usar pedras coloridas. Lá, será possível ver safiras e tanzanitas de Montana, introduzidas no catálogo em 1968.

Divulgação/Tiffany & Co.
Anel de diamantes com tanzanita de cor intensa

 

Divulgação/Tiffany & Co.
Anel com safiras

 

 

Breakfast at Tiffany’s

É praticamente impossível falar da joalheria e não lembrar do filme Breakfast at Tiffany’s (Bonequinha de Luxo), de 1961. Por isso, uma parte da mostra será dedicada ao longa. O cenário leva os visitantes aos bastidores da produção protagonizada por Audrey Hepburn. Além de uma curadoria de objetos que fizeram parte do enredo, o acervo inclui o roteiro original com anotações da atriz e fotos exclusivas.

Divulgação/Paramount Studios
Audrey Hepburn interpretou Holly Golightly

 

Paramount Pictures/via Getty Images
No filme, a personagem adora passar horas na joalheria e considera o local perfeito para sonhar

 

Divulgação/Tifafny & Co.
Script original de Bonequinha de Luxo com anotações de Audrey Hepburn

 

 

O mundo da Tiffany

Um dos ambientes mostra a influência da grife no cinema, na televisão, na música e na literatura. Nesse espaço, o público vai conferir a evolução da icônica blue box (caixinha especial que carrega as joias) e detalhes sobre a construção da flagship store da Quinta Avenida, em Nova York.

Para completar, o espaço reúne figuras influentes que usaram acessórios da Tiffany. Ainda não foram divulgados os nomes que estarão presentes, mas os itens da grife sempre compõem visuais que aparecem nos red carpets de premiações. Um exemplo foi a composição de Anne Hathaway, no Oscar de 2013, quando recebeu a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante. A atriz de Os Miseráveis investiu em brincos, braceletes, colar; tudo da grife norte-americana.

Uma das queridinhas da label é a cantora Lady Gaga. Neste ano, a artista levou para casa o Oscar de Melhor Canção Original e subiu ao palco com o colar Diamante Tiffany.

Divulgação/Tiffany & Co.
A blue box da Tiffany pode ser personalizada

 

Jeff Kravitz/FilmMagic/via Getty Images
Anne Hathaway, no Oscar de 2013

 

JON KOPALOFF/WIREIMAGE/VIA GETTY IMAGES
Lady Gaga com o icônico Diamante Tiffany

 

 


The Blue Book e Tiffany Love

Uma das salas apresenta o Blue Book original de 1845, primeiro catálogo por correspondência dos Estados Unidos. Também inclui trabalhos de Jean Schlumberger e Elsa Peretti. Entre os mais recentes, está a coleção Blue Book 2018, com peças inspiradas nas estações do ano.

Já a seção Tiffany Love representa a participação da Tiffany em histórias de amor pelo mundo. Atualmente, a grife produz anéis vintage de noivado, que reafirmam o DNA original da etiqueta, e itens reinventados com design moderno. O serviço oferecido tem garantia vitalícia.

Divulgação/Tiffany & Co.
Broche da coleção Blue Book 2018

 

Divulgação/Tiffany & Co.
Os anéis de noivado da Tiffany tornaram-se famosos e cobiçados

 

Divulgação/Tiffany & Co.
Um dos espaços da exposição celebra o amor

 


Diamantes: Milagres da Natureza

Nesta parte da experiência, os visitantes vão descobrir os diamantes mais valiosos e importantes da marca. Um dos destaques será o Tiffany Diamond. A pedra é considerada uma das maiores gemas amarelas já encontradas, com 128 quilates. Antes de Lady Gaga usar a peça neste ano, a última pessoa a ostentá-la havia sido Audrey Hepburn, em 1961.

Quem compra um diamante na joalheria recebe um certificado de autenticidade. No documento, há dados técnicos e o número de série do item.

 

Divulgação/Tiffany &Co.
A última pessoa a usar o Diamante Tiffany, antes de Lady Gaga, foi Audrey Hepburn

 

Divulgação/Tiffany & Co.
Os diamantes da Tiffany são lapidados artesanalmente

 

 

Os ingressos da mostra começarão a ser vendidos a partir de setembro. Os lucros da bilheteria serão convertidos para os programas de assistência social da Fundação Fosun. Criada em novembro de 2012, a instituição apoia famílias carentes e presta socorro a vítimas de desastres naturais. Também desenvolve ações de incentivo à cultura e educação, além de auxílio médico.

 

Colaborou Rebeca Ligabue

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Formada em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias