Tecido que imita pele de cobra ou crocodilo ganha força na primavera

As grifes Tom Ford, Burberry e Natasha Zinko investiram em versões sintéticas por causa da proteção ao meio ambiente

Getty ImagesGetty Images

atualizado 06/12/2018 11:00

Matar animais para fazer casacos, bolsas, sapatos e outros acessórios é coisa do passado. Após a onda faux fur – casacos imitando pele –, a moda aposta em tecidos e texturas que substituem a escama de cobra e o couro de crocodilo. Eu adorei a ideia: nada melhor do que ter estilo e priorizar o meio ambiente. Enquanto algumas marcas, como a Prada e a Fendi, ignoram essa demanda e desconsideram as ONGs atuantes em prol da causa, vários consumidores investem apenas em empresas ecologicamente corretas.

Anteriormente, Michael Kors, Ralph Lauren, Stella McCartney, Calvin Klein e Versace já haviam aderido ao movimento fur free. Nesta temporada, a Semana de Moda de Londres, seguindo uma recomendação do Conselho de Moda Britânico, aboliu por completo o uso de pele animal. Inclusive, a Burberry investiu no faux croco.

Em Nova York, Tom Ford introduziu a ideia em casacos e acessórios que imitam couro de crocodilo e o resultado foi um sucesso. Natasha Zinko e Off-White apostaram no snakeskin.

Vem comigo conferir!


Tom Ford

Para a primavera/verão 2019, Tom Ford apostou em itens com a textura de crocodilo: saias lápis, jaquetas, blazers e bolsas. O material apareceu em cores como preto, verde-musgo e rosa acinzentado.

Getty Images
O faux croco aparece na saia e na jaqueta. Para completar o visual, a delicadeza da renda

 

Getty Images
A jaqueta e a bolsa em rosa acinzentado

 

Getty Images
A mistura de cores é suave e elegante. Adorei a jaqueta!

 

Getty Images
Em verde-militar, a estampa parece ainda mais com a verdadeira

 

Getty Images
A faux croco também foi usada em acessórios

 

 

Natasha Zinko
Na passarela de Natasha Zinko durante a Semana de Moda de Londres, o snakeskin foi usado em looks com tons leves. A padronagem apareceu em itens como jaqueta e calça.

Getty Images
A calça com estampa de cobra foi sobreposta por shorts de vinil

 

Getty Images
A jaqueta fechada e a calça casual compõem o look na pegada luxury sport

 

Burberry
No primeiro desfile de Riccardo Tisci para a Burberry, o estilista misturou peças clássicas com uma vibe vintage. A estampa de crocodilo foi usada em um trench coat e a de vaca em outras peças.

Getty Images
O trench coat com print fake dá mais elegância à produção em tons terrosos

 

Getty Images
A minissaia de cintura alta deixa a produção descontraída e descolada

 

Off-White
A padronagem da pele de cobra veio com o glamour street da Off-White em tom de verde-neon. Em algumas peças, Virgil Abloh investiu na textura para o toque ainda mais fiel.

Getty Images
Vestido e luvas inspirados em pele de cobra

 

Getty Images
Conjuntinho esportivo com falsa snakeskin

 

Getty Images
Saia, pochete e bomber jacket em pele de cobra

 

Getty Images
A calça reta também ganhou o toque neon

 

As atitudes conscientes e sustentáveis devem ser reconhecidas e usadas como exemplo. Os materiais sintéticos são uma boa opção para quem curte a estética da pele animal, mas não quer agredi-los. De acordo com a People for the Ethical Treatment of Animals (Peta), mais de 300 labelsdeixaram de usar o mohair, um tecido macio criado com pelo de cabra.

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias