*
 
 

Neste domingo (21/04/19), Brasília completa 59 anos e entre os motivos para comemorarmos as quase seis décadas de história da capital federal está o avanço de nosso mercado têxtil. Iniciado por lojas como Magrella, Avanzzo, Jukaf, Maison Ana Paula e Ortiga, o aquecimento no setor teve seu ápice com o Capital Fashion Week, idealizado pela empresária Márcia Lima.

A maior semana da moda já realizada na capital federal foi a responsável por lançar o trabalho de dezenas de estilistas nos cenários local, nacional e internacional. Só para se ter uma ideia do alcance dos talentos apresentados pelo projeto, as peças do designer Akihito Hira figuraram em vários sites da Ásia e dos EUA, e Romildo Nascimento foi finalista no quadro Estilista revelação da Xuxa.

Hoje, infelizmente, o segmento não tem mais essa plataforma ao seu lado. Contudo, o desenvolvimento do mercado não recuou. Ao contrário do que foi feito há 10 anos, quando o conceito era explorado sem a cidade ter um estilo próprio como base, a safra de marcas e designers que invadiu nossa metrópole nos últimos três anos conseguiu, finalmente, entender seu público.

As etiquetas lançadas recentemente identificaram que, no final das contas, o brasiliense se veste de acordo as características que regem o design da cidade como um todo: modernidade, assimetria e minimalismo. A moda brasiliense evoluiu e, para acompanhar esse progresso, a coluna preparou uma lista com 10 marcas locais que você precisa conhecer em 2019.

Vem conferir comigo!

 

Capim Estrela
A marca das designers Ana Raquel Banquart e Gaia Diniz trabalha com uma interessante técnica de preservação de flores e folhas secas. Com inspirações na flora brasileira e no Cerrado, as empresárias buscam nas ruas da cidade suas matérias-primas. Para os amantes da natureza, as peças da etiqueta não passam despercebidas nas principais lojas colaborativas do DF.

Reprodução/Instagram/@capim_estrela

Marca utiliza técnica de preservação de flores e folhas

 

Reprodução/Instagram/@capim_estrela

Matérias-primas são escolhidas nas ruas de Brasília

 

Reprodução/Instagram/@capim_estrela

Bracelete feito com nervuras de uma folha

 

Soneto
As criações da brasiliense Soneto são algumas das mais interessantes que surgiram na capital federal nos últimos anos. Investindo na maleabilidade da borracha e na versatilidade do acrílico, os idealizadores da label, Anelise Witt e Ricki Lustoza, propõem aos consumidores colares, brincos e pulseiras cheios de modernidade e expressão. Marcados pela assimetria, os acessórios casam muito bem com a irregularidade que acompanha a evolução do segmento têxtil.

Reprodução/Instagram/@sonetojewelry

Peças são feitas com borracha

 

Reprodução/Instagram/@sonetojewelry

Geometria é uma das características do trabalho

 

Reprodução/Instagram/@sonetojewelry

Alguns dos itens são inspirados pelas linhas da arquitetura da capital federal

 

Laguna
Com a difusão do mood fetichista na moda, os harnesses conquistam cada vez mais espaço no street style e na cena underground de Brasília. Graças ao designer Pedro Pinho, da Laguna, hoje os arreios de couro, normalmente vendidos em sex shops, ganharam o mercado local.

Reprodução/Instagram/@lagunaleatherstore

Com popularização do estilo fetichista, designers passaram a investir em cores e estampas

 

Reprodução/Instagram/@lagunaleatherstore

Harnesses têm sido usados até mesmo nos red carpets

 

Reprodução/Instagram/@lagunaleatherstore

Pedro trabalha por demanda

 

Lu Campos
As roupas urbanas e contemporâneas de Lu Campos ganham cada vez mais força na cidade. As modelagens diferenciadas e aplicações da designer agregam informação de moda de uma forma despretensiosa à silhueta feminina. Moda descomplicada e versátil para quem busca um look que pode ser usado tanto no trabalho quanto em eventos e festas.

Reprodução/Instagram/@lucamposlimited

Lu aposta em mood urbano contemporâneo

 

Reprodução/Instagram/@lucamposlimited

Aplicações dão vida a modelagens minimalistas

 

Reprodução/Instagram/@lucamposlimited

Roupas trazem informação de moda

 

Lago Couture
A Lago Couture está aí para mostrar que é possível adquirir boas peças de couro na capital federal. A label do brasiliense Luiz Antônio Gomes trabalha tanto com matérias-primas comuns quanto exóticas e oferece ao consumidores locais sapatos e bolsas com design moderno e diferenciado.

Reprodução/Instagram/@lagocouture

Lago Couture trabalha com couros exóticos

 

Reprodução/Instagram/@lagocouture

Marca vende seus produtos na Cria Brasília

 

Reprodução/Instagram/@lagocouture

Sapatos feitos em couro de pirarucu

 

Laletá
Prezando pela atemporalidade, Leticia Brasileiro, idealizadora da Laletá, investe em modelagens fixas, em que trabalha estampas relacionadas aos traços e à arquitetura de Brasília. Criada em 2013, a etiqueta se encontra nas principais lojas colaborativas da cidade, bem como em seu ateliê, localizado em um dos edifícios da icônica 508 Sul, com vista para os jardins de Burle Marx.

Reprodução/Instagram/@laletabrasil

Leticia Brasileiro se inspira nas linhas de Brasília

 

Reprodução/Instagram/@laletabrasil

Estampas trazem tons vivos

 

Reprodução/Instagram/@laletabrasil

Modelagens são fixas em todas as coleções

 

Bôh
A sustentabilidade ganha cada vez mais espaço na moda, fazendo com que a marca Bôh, da designer Nila Ataides, seja uma descoberta importante àqueles que desejam adentrar o mundo do consumo consciente. Com modelagens atemporais, a empresa investe na impressão botânica, técnica que usa calor e contato para transferir pigmentos de plantas para fibras naturais.

Reprodução/Instagram/@lojaboh

Bôh cria moda atemporal

 

Reprodução/Instagram/@lojaboh

Idealizadora da marca trabalha com tingimento natural

 

Reprodução/Instagram/@lojaboh

Loja da etiqueta funciona como ponto colaborativo

 

Notorious
A marca de luxo homônima de Flávia Laboissiere não é novidade para você, leitor, mas a estilista também tem uma etiqueta voltada ao street style. A Notorious, criada em parceria com Renato Camões, irmão da designer, aposta em um mood esportivo que foge daquele encontrado nas lojas de departamento.

Reprodução/Instagram/@notorious_brand

Label urbana de Flávia Laboissiere é focada no street style

.

Reprodução/Instagram/@notorious_brand

Etiqueta segue linha esportiva, de acordo com as últimas tendências internacionais

 

Reprodução/Instagram/@notorious_brand

Marca já vestiu personagens da novela Malhação

 

Janela do Infinito
As peças criadas pelo artista visual Vittor Ibanes têm como destaque as estampas étnicas produzidas pelo ilustrador, que se inspira na fauna e na ancestralidade para criar camisetas, blusões e moletons que evidenciam suas padronagens tribais.

Reprodução/Instagram/@janeladoinfinito

Janela do Infinito é focada em camisetas estampadas

 

Reprodução/Instagram/@janeladoinfinito

Motivos étnicos norteiam o design de Vittor Ibanes

 

Reprodução/Instagram/@janeladoinfinito

Ele sempre faz contrastes de tons em suas criações

 

Dona Tereza
A label da designer Angélica Oliveira ilustra perfeitamente os anseios da geração millennial: um streetwear imerso nas tendências urbanas e nas redes sociais. A idealizadora da etiqueta se inspira na cultura hip-hop e no street style, investindo em roupas confortáveis e versáteis.

Reprodução/Instagram/@dona_tereza

Dona Tereza também aposta no street style

 

Reprodução/Instagram/@dona_tereza

Estilista busca inspirações na cultura hip-hop

 

Reprodução/Instagram/@dona_tereza

O neon direcionou a última coleção da label

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Danillo Costa.



 


BrasíliamodaCapim EstrelanotoriousLu CamposBrasília 59 anosSonetoLagunaLago CoutureLaletáBôhJanela do InfinitoDona Tereza