Trem da discórdia. Governador de GO provoca Ibaneis, que o manda à PQP

O democrata entrou em contato com o emedebista para tirar satisfação sobre a operação de testes do veículo sobre trilhos. O projeto, se ficar pronto, beneficiará cerca de 50 mil pessoas

Renato Alves/DivulgaçãoRenato Alves/Divulgação

atualizado 04/06/2019 13:15

No meio do caminho entre a viagem que o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), fez de trem até Valparaíso (GO), nesta terça-feira (04/06/2019), ele recebeu uma ligação de seu colega Ronaldo Caiado (DEM), chefe do Executivo goiano. O telefonema não era de boas-vindas. O democrata entrou em contato com o emedebista para tirar satisfação sobre a operação de testes do veículo sobre trilhos, da qual Ibaneis participava a convite do Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Ibaneis, o Goiás tem governador”, esbravejou Caiado, irritado com a iniciativa do GDF em assumir o protagonismo do projeto que, se ficar pronto, beneficiará cerca de 50 mil pessoas – a maioria moradora do Entorno do DF.  Ibaneis retrucou na mesma moeda: “O senhor está me dizendo que Goiás tem governador, pois eu estranhei a falta dele aqui”.

O tom da conversa subiu e virou uma discussão. Ibaneis desligou o telefone sem se despedir, não sem antes mandar o governador de Goiás para aquele lugar.

À coluna, Ibaneis atribuiu o episódio a uma crise de ciúme. “É óbvio que é um projeto que vai beneficiar a população tanto do DF quanto de Goiás. Não posso negligenciar todo o meu apoio a esta causa, nem que isso gere esse tipo de reação. Lamento que o governador de Goiás não apoie o projeto. Darei 100% de incentivo para que esse trem passe a rodar.”

Até a última atualização deste texto, a assessoria de comunicação de Caiado não havia retornado. O espaço permanece aberto para manifestações.

Ibaneis fez o primeiro teste no trem na manhã desta terça-feira (04/06/2019). Veja imagens:

 

 

 

 

SOBRE O AUTOR
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Últimas notícias