GDF prevê que obras do VLT na W3 começarão ainda em 2019

Foi publicado nesta segunda-feira (1º/4) termo de autorização que permite a elaboração do estudo de viabilidade

atualizado 01/04/2019 20:12

EDITORIA DE ARTE/METRÓPOLES

A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) publicou, nesta segunda-feira (1º/4), um termo de autorização que permite a elaboração do estudo de viabilidade para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na W3. As empresas autorizadas terão até 120 dias para concluir os trabalhos. O melhor estudo, selecionado a partir de critérios técnicos, vai servir de base para a licitação do empreendimento por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

Estima-se que as obras do VLT na W3 sejam concluídas em até 36 meses após a licitação. No entanto, esse período pode ser estendido, conforme prevê o estudo de viabilidade. A expectativa do Governo do Distrito Federal (GDF) é que a execução das obras na W3 comece ainda este ano.

Nove empresas manifestaram interesse em preparar o estudo, mas quatro ficaram de fora por não cumprirem exigências do edital. As selecionadas devem apresentar à Semob, até 18 de abril, um plano de trabalho detalhado com a descrição das atividades previstas. Também será necessário indicar o valor do ressarcimento pretendido para gastos com pessoal – inclusive encargos –, despesas gerais, custos administrativos e tributos.

A autorizada que tiver o estudo selecionado deverá prestar apoio à Semob no andamento do processo, incluindo a realização de ajustes e prestação de informações adicionais. Para realizar a avaliação e seleção dos estudos de viabilidade, será instituída uma comissão formada pela Semob e outros órgãos do Executivo local.

Antes da licitação, o projeto será apresentado à população por meio de audiência pública, assim como ao Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e demais órgãos de controle. Depois, a empresa vencedora poderá concorrer ao certame. Caso ela não vença, a ganhadora terá que pagar até 2,5% do valor total dos investimentos.

Conheça a lista das empresas e associações que foram autorizadas para desenvolver o estudo de viabilidade:

I – ATP Engenharia LTDA. / Headwayx Engenharia LTDA.;
II – BF Capital Assessoria em Operações Financeiras LTDA. / Serveng-Civilsan S/A Empresas Associadas de Engenharia / Trans Sistemas de Transporte LTDA. / Via Piracicabana S/A;
III – Quanta Consultoria LTDA./ Serviços Metroferroviários LTDA./ Bom Sinal Indústria e Comércio LTDA./ Engevix Engenharia e Projetos S.A/ RMS Engenharia LTDA. / Tecnifer Engenharia de Sistemas LTDA. / Loffler & Parente Projetos e Consultoria Empresarial LTDA.;
IV – Systra Engenharia e Consultoria LTDA./ Benvenuto Engenharia S/S LTDA.;
V – Via Engenharia S.A.

O projeto
A implantação do Veículo Leve sobre Trilhos na W3 prevê a ligação entre os terminais Asa Sul, Asa Norte e aeroporto com extensão de 22km. A capacidade do VLT é transportar quase 200 mil passageiros por dia. A nova tecnologia irá integrar ao metrô, BRT Sul e ao BRT Oeste. Os investimentos são estimados entre R$ 1 e R$ 1,5 bilhão, incluindo obras civis, material rodante, sistema de energia e sinalização. (Com informações da Secretaria de Transporte e Mobilidade)

Últimas notícias