Terracap: folha de pagamento e número de comissionados batem recorde

A empresa pública gastou R$ 37,6 milhões para quitar os salários dos servidores em junho de 2019, o maior valor desde a criação da estatal

Divulgação

atualizado 23/06/2019 11:44

Em seis meses, a atual gestão da Agência de Desenvolvimento de Brasília (Terracap) bateu, pelo menos, dois recordes: maior número de servidores comissionados e a mais alta folha de pagamento desde a criação da estatal.

Do início do ano até agora, foram contratados para cargos de confiança 36 pessoas sem vínculo com o funcionalismo público. Os salários chegam a R$ 18,4 mil. A Terracap não nomeava comissionados desde 2009 – apenas servidores cedidos ou com cargos na administração pública assumiram postos na empresa nesse período.

Entre os novos servidores, há nomes conhecidos, como o do ex-diretor da Via Engenharia José Luis Wey de Brito. Conforme mostrou a Grande Angular, após trabalhar no alto escalão da empreiteira acusada de estar envolvida em esquema de propina e superfaturamento do Estádio Nacional Mané Garrincha, Brito está lotado na Diretoria de Novos Negócios da Terracap, área responsável pela concessão da arena à iniciativa privada.

Dos 36 comissionados, pelo menos 13 são advogados. Apesar da formação em comum, eles foram distribuídos em diferentes seções da agência. Uma novidade no organograma da Terracap é a criação da Diretoria Jurídica para abrigar Wesley Ricardo Bento — alvo de questionamento do Ministério Público após solicitar a compra de um quadro de Athos Bulcão para enfeitar seu gabinete. A nova estrutura, no entanto, recebeu apenas um comissionado.

O número de servidores cedidos para a Terracap também supera o de gestões anteriores. Ao todo, foram 11 em 2019. Quatro a mais do que em 2018. Somada, a quantidade de comissionados (sem vínculo ou com vínculo) dentro da estrutura da Terracap chegou a 69 pessoas.

Com tantos novatos, o impacto na folha de pagamento era inevitável. Em junho, foram desembolsados R$ 37,6 milhões para quitar os vencimentos dos servidores. É o maior valor desde a criação da agência, em 1995. Em dezembro de 2018, o gasto com salários foi de R$ 23,4 milhões.

Os salários na empresa pública chegam a R$ 54,2 mil. Na diretoria, que atualmente conta com sete integrantes, o menor vencimento é de R$ 32,3 mil.

Enquanto a Terracap contrata comissionados, aprovados no último concurso da empresa pública, em 2017, aguardam nomeação. O certame tem validade até outubro de 2019. Foram preenchidas 507 das 598 vagas autorizadas.

Procurada, a assessoria de imprensa da Terracap não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Últimas notícias