OAB-DF: comissão cassa liminar contra Délio Lins e Silva Júnior

Candidato à presidência da entidade havia sido proibido de divulgar pesquisa eleitoral não registrada nas redes sociais

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 27/11/2018 10:37

A Comissão Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) cassou a liminar que proibiu a divulgação, nas redes sociais, de pesquisa eleitoral não registrada supostamente promovida pelo candidato à presidência da entidade Délio Lins e Silva Júnior. Além do arquivamento do processo, o relator determinou a retirada do nome do criminalista do polo passivo da ação.

No dia 12 de novembro, como mostrou a Grande Angular, o relator da ação, Carlos Aureliano Motta de Souza, considerou o conteúdo propagado em grupos de WhatsApp como “calunioso e difamante” e capaz de “alterar o resultado das eleições que se avizinham”. A representação foi movida pela chapa do candidato da situação, Jacques Veloso, que conta com o apoio do presidente da Ordem, Juliano Costa Couto, e do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB).

De acordo com o documento, a pesquisa eleitoral foi divulgada sem informações sobre o instituto responsável, o método utilizado e a quantidade de participantes ouvidos. Além disso, parte do questionamento foi apontado como prejudicial a Veloso, candidato à presidência que conta com o apoio do atual mandatário da OAB-DF. “Você tem conhecimento de que o presidente Juliano Costa Couto é réu na Lava Jato por corrupção, obstrução de Justiça e lavagem de dinheiro?”, diz o texto.

A defesa de Délio, principal candidato da oposição, questionou as provas consideradas (prints de grupos de WhatsApp não registrados em cartório) e a ausência de indícios que comprovassem a relação entre os autores do conteúdo e o candidato à presidência da OAB-DF.

Por unanimidade, o Conselho Eleitoral considerou a representação feita pelo grupo de Veloso como improcedente, em decisão do último dia 22. O tributarista não quis se manifestar sobre o caso.

Confira a íntegra da decisão:

Decisão — Comissão Eleitoral da OAB-DF by Metropoles on Scribd

Quatro chapas
Marcada para o dia 29 de novembro, a eleição para a presidência da OAB-DF conta com quatro chapas. Além de Jacques Veloso e Délio Lins e Silva, estão na disputa os advogados Max Telesca e Renata Amaral. O primeiro se apresenta com uma alternativa ao revezamento dos grupos de Jacques e Délio no comando da instituição. Já Renata optou por uma chapa majoritariamente feminina e tem como plataforma uma gestão horizontal e afinada com o respeito às minorias.

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Gabriella Furquim

Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), com experiência em redação, assessoria de imprensa e gestão de comunicação. Atua na área desde 2009. Integrou as equipes de reportagem e edição dos jornais Correio Braziliense e Aqui DF. Em 2014, coordenou a comunicação da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente, Seção Defence for Children Brasil (Anced/ DCI Brasil), e do projeto internacional Red de Coaliciones Sur. De 2015 a 2017, foi assessora de imprensa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Últimas notícias