Ibaneis leva reajuste da Civil a Guedes, que se impressiona com índice

Paulo Guedes recebeu o documento das mãos do governador do DF, mas não sinalizou quando ou se encaminhará o texto ao Congresso

atualizado 26/02/2019 21:24

Daniel Ferreira/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) esteve reunido no final da tarde desta terça-feira (26/2) com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Acompanhado do diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Robson Cândido, e do secretário de Fazenda do DF, André Clemente, o chefe do Executivo foi levar às mãos do número um no governo de Jair Bolsonaro (PSL) o texto do projeto que viabiliza a paridade de salários entre as polícias Civil e Federal.

Deste movimento depende o reajuste prometido para a categoria, já que os aumentos serão bancados pelo Fundo Constitucional do Distrito Federal. O FCDF é abastecido pela União e leva em conta percentual sobre a receita corrente líquida do governo federal.

“É mais um passo em direção a um promessa feita em campanha. Aguardávamos este reconhecimento há muitos anos e estamos todos muito esperançosos de que tudo sairá de acordo com o compromisso que foi feito”, disse Robson Cândido.

Paulo Guedes recebeu o documento das mãos do governador Ibaneis, mas não sinalizou quando ou se encaminhará o texto ao Congresso por meio de medida provisória. A providência deve ser tomada pelo presidente Bolsonaro. Tudo vai depender, no entanto, de estudos da equipe técnica do governo federal.

Susto
O próprio governador diz que Guedes se assustou com o tamanho do percentual, 37%, previsto no reajuste para a Polícia Civil. Mas Ibaneis afirma que fez uma defesa do aumento em sua integralidade, ponderando que a melhoria será aplicada ao longo dos próximos três anos, sem margem para novas revisões durante o período.

“Também mostramos a enorme perda de poder aquisitivo da Polícia Civil nos últimos anos e a dificuldade de negociação com os governos anteriores. Além disso, reforcei que estamos focados em soluções para o aumento de receita e a diminuição de despesa”, contou Ibaneis à coluna.

O governador também assegurou ao ministro da Economia que não haverá sobrecarga para a União, já que o Governo do Distrito Federal (GDF) se compromete a fazer os aportes que forem necessários para a concessão do aumento, o que significaria uma complementação dos cofres locais ao Fundo Constitucional.

Negociação com a PM
Enquanto caminha a negociação para o reajuste da Civil, correm em paralelo as tratativas que devem repercutir em melhorias de condições para a Polícia Militar do Distrito Federal e o Corpo de Bombeiros. Também hoje, integrantes do governo local participaram de mesa-redonda com representantes das duas categorias, que ao longo da semana vão produzir reuniões técnicas até que a corporação chegue a um consenso com o governo.

Imagem cedida ao Metrópoles
André Clemente, Paulo Guedes e Robson Cândido

Últimas notícias