DF ativa 20 novos leitos de UTI para pacientes com Covid-19 em Sobradinho

As unidades serão reguladas pela Secretaria de Saúde do DF, que vai fazer o encaminhamento dos pacientes. Investimento foi de R$ 17,9 mi

atualizado 14/08/2020 17:20

DF ativa 20 leitos de UTI para Covid-19 6 Davidyson Damasceno/Agência IGESDF

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) ativou, nesta sexta-feira (14/8), 20 novos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19 na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sobradinho. O investimento total foi de R$ 17,9 milhões.

De acordo com o Iges-DF, os leitos, com respiradores e suporte de hemodiálise, estão prontos e em condições para entrar em operação. “Agora, as vagas serão reguladas pela Secretaria de Saúde do DF, que vai encaminhar os pacientes de acordo com o perfil clínico”, disse.

A Sala de Situação da Secretaria de Saúde do DF indica que a capital federal tem 749 leitos de terapia intensiva, de cuidados intensivos (UCI) e de cuidados intermediários neonatais (UCIN). Todos são destinados a pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus.

Segundo a atualização mais recente, que foi às 12h20 desta sexta-feira, a taxa de ocupação está em 70,94%. As unidades da UPA de Sobradinho ainda não entraram para esse banco de dados. Com os novos leitos, o total de vagas será de 769.

0

Os leitos de UTI da UPA de Sobradinho têm ventiladores pulmonares, equipamentos de hemodiálise, pontos de gases medicinais, monitores multiparâmetros, bombas de infusão, cardioversores e outros aparelhos, de acordo com o Iges-DF.

“A UPA continuará atendendo pessoas que buscam outros tipos de atendimento. Por isso, as alas que receberão esses pacientes foram isoladas e contam com sala de paramentação e desparamentação, evitando a contaminação em outros setores. Antes, já tinham sido erguidas tendas na área externa para atender pacientes com suspeita e casos confirmados da Covid-19 nas UPAs”, assinalou o instituto.

A UPA de Sobradinho tem um espaço para que pacientes dos leitos de UTI coloquem fotos de parentes e familiares. A iniciativa faz parte do projeto Memória da Vitória, cujo objetivo é humanizar o atendimento no ambiente hospitalar.

“Basta que os familiares levem a foto, que será digitalizada, impressa e colocada num suporte de acrílico colado acima de cada leito. Quando receber alta, o paciente receberá um porta-retrato com a frase Venci a Covid-19, em que poderá colocar a foto e levar para casa”, afirmou o Iges-DF.

Fase crítica

Até a tarde desta sexta-feira, o DF registrou 1.925 mortes em decorrência da Covid-19. Dos 131.580 infectados, 112.387 se recuperaram da doença.

O secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo Filho, disse que “estamos na fase crítica da pandemia”.

Segundo o gestor afirmou em vídeo publicado nas redes sociais nessa quinta-feira (13/8), a capital do país enfrenta o período classificado por especialistas como platô.

O platô acontece quando o número de casos e de óbitos de uma epidemia se estabiliza no ponto mais alto.

Últimas notícias