Algumas coisas que você talvez não saiba sobre o Paranoá

Em setembro de 1959, com o fechamento da barragem, o lago começou a surgir, devagarzinho até alcançar os mil metros acima do nível do mar

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 15/09/2019 8:20

O lago nasceu antes de Brasília. O concurso do Plano Piloto já previa o espelho d’água. Os candidatos tinham, por isso mesmo, de criar uma cidade nos arredores do Paranoá.

A barragem do Paranoá foi fechada em 12 de setembro de 1959, há 60 anos. Nesse dia, Juscelino completava 57 anos.

A barragem secou uma caudalosa e pedregosa cachoeira, transformando-a num precipício seco.

Num tempo remoto, havia um lago natural onde no século 20 surgiu um lago artificial. Quando, em fins do século 19, o botânico francês Auguste Glaziou percorreu essas terras supôs a existência de um lago em eras muito antigas da Terra.

As famílias que moravam às margens do Rio Paranoá (encoberto pelo lago) ajudaram os primeiros candangos que trabalhavam na barragem dando-lhes frutas, remédios fitoterápicos, mel, ovos, galinha.

Por sugestão do júri do concurso, o Plano Piloto ficou mais perto do lago. No projeto de Lucio Costa, a cidade ficaria mais distante do espelho d’água.

O lago tem 37,5km2. O Plano Piloto é 12 vezes maior, tem 472km2.

A profundidade média é de 12m, equivalente a um prédio de quatro andares. A máxima é de 38m, do tamanho de um edifício de 12 andares, dois blocos de superquadra, um em cima do outro.

Tem o formato de uma tarântula ou de um polvo de cinco braços. Cada braço é um fio d’água, rio, córrego, riacho, ribeirão – Bananal, Torto, Gama, Riacho Fundo/Cabeça Veado e Paranoá.

A parte mais larga, a do corpo da tarântula, mede inacreditáveis 5 km!

Tem 40 km de comprimento.

A Bacia do Lago Paranoá é o nome hidrográfico do território sob influência dos córregos, riachos e ribeirões que formam o espelho d’água. Ela delimita a área de preservação do Plano Piloto, incluído o horizonte de chapadas.

A Bacia do Lago Paranoá é demarcada por uma rodovia, a DF-001, mais importante e mais longa do quadradinho, tem 134 km. É o anel viário de Brasília. Também chamada de Estrada Parque Contorno. Percorre toda a cumeeira do divisor de águas que forma a Bacia do Lago Paranoá. Passa pelo Lago Oeste, Taguatinga, Samambaia, Santa Maria, Brazlândia, Lago Sul, Paranoá, Gama.

O lago tem três ilhas: do Paranoá, dos Clubes e do Retiro. Durante muitos anos, até o começo da década 1990, era possível chegar à Ilha do Paranoá de carro e a pé. A profundidade das águas era de apenas 40 cm. As festas incomodavam moradores do Setor de Mansões do Lago Norte. Para impedir o acesso à ilha, o GDF aprofundou o canal que separava a ilha da cidade e acabou com a alegria, como de hábito.

Lucio Costa imaginou um lago para todos os brasilienses. É de poucos. E, pela vontade do atual governo, continuará sendo.

SOBRE O AUTOR
Conceição Freitas

Sou filha de quatro cidades: Manaus, Belém, Goiânia e Brasília. Repórter, cronista e dona de uma banquinha de afetos brasilienses. Guardo em mim amores eternos e 11 prêmios de jornalismo – o mais importante deles, Esso Nacional – por uma série de histórias de amor entre excluídos, portadores de necessidades especiais e errantes de todo tipo. Fui repórter de polícia, cidades, cultura, Brasil. Neta de negro e de índio, sou brasileira até o último fio de cabelo cacheado. Adoro descobrir o sentido que cada pessoa dá à vida. É do sentido delas que construo o meu.

Últimas notícias