Dermatologista Gilvan Alves esclarece mitos e ensina cuidados com o pescoço

Saiba a opinião do profissional em relação a tratamentos, produtos específicos para a região, hábitos do dia a dia, entre outros pontos

atualizado 25/09/2020 12:57

pescoço Bernd Vogel/Getty Images

Cuidar do corpo é uma tarefa complexa. Cabelo, rosto e unhas são as áreas que, geralmente, recebem mais cuidados. Há um certo costume de deixarmos outras partes um pouco de lado, como as mãos, os pés e até mesmo o pescoço. Esse último também exige atenção, a ponto de médicos e profissionais de estética, além do mercado de cosméticos, estudarem fórmulas de sucesso para deixá-lo sempre esbelto. 

O tema é polêmico e, não à toa, ganhou atenção da escritora americana Nora Ephron, que lançou, em 2007, a obra Meu Pescoço é um Horror, texto confessional que aborda assuntos como moda, cirurgias plásticas, tratamentos para rejuvenescimento, culinária, homens, vista cansada, maternidade e até morte.

No livro, a autora compartilha os altos e baixos pelos quais passam as mulheres que estão envelhecendo, escrevendo para quem, assim como ela, também não concorda que envelhecer é o máximo, mas que sabe que essa opção precisa ser encarada com naturalidade, uma vez que fará parte da rotina de todos nós.

Livro Meu Pescoço É Um Horror
Livro Meu Pescoço É Um Horror, de Nora Ephron

A coluna Claudia Meireles conversou com o dermatologista Gilvan Alves, à frente de uma clínica na Asa Sul, em Brasília, para explorar o “universo” do pescoço. Ele conta que, assim como outras partes do corpo, há um envelhecimento cronológico, natural para o ser humano. Esse processo gera três mudanças desagradáveis: flacidez, rugas e manchas.

Além do fator “timing”, existe o fotoenvelhecimento. Ou seja, áreas expostas ao sol envelhecem mais rapidamente. “Há regiões no corpo que são ricas em pilossebáceos, responsáveis por tornar a superfície mais resistente. O pescoço, portanto, não tem”, afirma o médico.

pescoço
Nosso pescoço também pode sofrer flacidez, rugas e manchas

Uma porcentagem da população acredita que a região da qual estamos falando assemelha-se ao rosto e, logo, necessitaria dos mesmos cuidados, tratamentos e produtos. Entretanto, Gilvan garante que não. “O rosto é mais resistente ao laser ou aos cremes que o pescoço, por exemplo. Eles devem ser tratados de formas diferentes”, frisa.

A boa notícia é que o campo da estética proporciona variadas formas de resolver imperfeições nessa área. As opções são classificadas em ordem crescente de intensidade e começam pelo tratamento mais básico, que são cremes indicados pelos dermatologistas.

Os cremes para pescoço geralmente possuem vitamina C e contam com ácidos mais delicados na composição, pois podem irritar a pele. “Não podemos aplicar o mesmo creme do rosto no pescoço”, alerta o especialista. Os produtos podem ser passados até o colo.

pescoço
O campo da estética proporciona variadas formas de tratar imperfeições do pescoço

Em seguida, existem as tecnologias, como o laser para rugas, a luz intensa pulsada para vasinhos vermelhos e o ultrassom micro focado para flacidez ou papada. Há também alternativas como a hidratação com ácido hialurônico injetado, que dá brilho, ou os bio estimuladores de colágeno, também injetados, sendo o mais comum a hidroxiapatita de cálcio, utilizada em até três sessões, ideal para rugas.

Outro motivo da aparição de rugas é a genética. “São traços familiares”, justifica o dermatologista. O botox, por sua vez, também é um excelente aliado nesses casos. “O médico vai avaliar e indicar as melhores opções”, explica.

mulher pescoço estética
Cremes prescritos por dermatologistas e tecnologias são formas de tratamento

Em casos mais graves de flacidez e acúmulo de gordura, os tratamentos podem sair do ramo da dermatologia e direcionar o indivíduo para soluções no campo das cirurgias plásticas, como o lifting, que “puxa” a pele do pescoço e a “joga” para trás.

O que posso fazer no dia a dia?

O item básico, conforme Gilvan Alves pontua, é o uso de filtro solar, que deve ser passado pelo menos uma vez na manhã e outra vez às 12h, ou de 2h em 2h horas, se estiver na praia. Em seguida, a hidratação, por meio de cremes que costumamos aplicar no restante do corpo.

Ao ser questionado se existe uma posição correta de permanecer deitado, principalmente ao dormir, para evitar dobras no pescoço e, consequentemente, linhas de expressão, o médico responde que não. “É muito mais importante que a pessoa durma bem. Se ela ficar preocupada com a posição que está deitada, ficará estressada e isso fará muito mais mal à saúde”, defende.

Gilvan Alves
Gilvan Alves é um médico renomado em Brasília

Outros fatores que o dermatologista destaca para se obter uma pele saudável na região é a alimentação saudável (em especial o consumo de frutas), boa ingestão de líquidos, atividades físicas (que ainda fortalecem os músculos do pescoço), a não exposição ao sol e o afastamento do tabagismo e do consumo de bebidas alcóolicas.

Perguntamos se os perfumes podem adiantar o processo de envelhecimento da região. Gilvan comenta que é necessário observar se o cosmético causa alergias na pele. Uma opção viável é borrifar a loção na roupa, em vez de aplicar diretamente no pescoço.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias