Homeopatia: medicina alternativa a partir da “lei dos semelhantes”

O homeopata considera os sintomas como a tentativa saudável do corpo de restaurar o seu equilíbrio

atualizado 08/04/2019 21:14

A homeopatia é um sistema de cura seguro, suave e natural que funciona para aliviar sintomas, restaurar o corpo e melhorar sua saúde em geral. É extremamente seguro de usar, mesmo com crianças muito pequenas e animais de estimação, e não tem nenhum dos efeitos colaterais de muitos medicamentos tradicionais, é muito acessível, e o melhor: é feito de substâncias naturais.

Ela é baseada em uma regra da natureza chamada lei dos semelhantes. Esta lei afirma que “semelhante cura semelhante”, ou que um medicamento pode curar uma pessoa doente, se pode causar uma doença semelhante em uma pessoa saudável. Por exemplo, se você descascar uma cebola, seus olhos queimam, coçam e molham. Você também pode ter um nariz escorrendo e começar a espirrar. Se você teve sintomas semelhantes durante um resfriado ou um ataque de alergia, como nariz escorrendo, olhos lacrimejantes e espirros, uma micro-dose homeopática do remédio Allium cepa (cebola vermelha) ajudaria seu corpo a se curar.

Como explica site homeopathycenter, o homeopata considera os sintomas como a tentativa saudável do corpo de se restaurar o equilíbrio. É por isso que um profissional da área escolherá um remédio que suporte os sintomas – em vez de se opor a eles ou suprimi-los como na medicina convencional.

Na medicina tradicional, um paciente com febre do resfriado ou alergia, recebe um anti-histamínico para secar o nariz escorrendo e os olhos lacrimejantes artificialmente. Mas este medicamento muitas vezes vem com efeitos colaterais desagradáveis ​​como sonolência e constipação. Com o remédio homeopático correto, no entanto, não há efeitos colaterais e uma pessoa é restaurada para a saúde naturalmente.

A homeopatia é usada para tratar doenças agudas, como resfriados, infecções de ouvido, enxaquecas e dores de garganta, bem como condições crônicas, como asma, depressão, autismo e artrite.

Medicamentos homeopáticos – conhecidos como “remédios” – são feitos de fontes naturais (por exemplo plantas e minerais) e são ecologicamente corretos e sem crueldade. A maioria está disponível no balcão de supermercados, farmácias, lojas de alimentos saudáveis, farmácias homeopáticas e on-line. Eles também são extremamente acessíveis. Remédios homeopáticos, quando usados ​​conforme as instruções, são completamente seguros para todos – incluindo mulheres grávidas e lactantes, bebês, crianças e adultos. Eles são dados em doses tão pequenas que não causam efeitos colaterais.

A técnica para fazer um medicamento homeopático envolve a diluição repetida de uma substância específica até restar pouco da substância original. Ao fabricar um medicamento homeopático a partir de uma planta, por exemplo, o primeiro passo envolve limpar e preparar a planta com álcool e água para fazer uma tintura. Esta tintura é então diluída e fortemente abalada. Este passo é repetido várias vezes para criar potências crescentes do medicamento. Por exemplo, uma gota de uma tintura de planta pode ser misturada com 9 gotas de álcool (para alcançar uma razão de 1:10), e a mistura então será fortemente agitada – um processo conhecido como sucussão. O medicamento homeopático resultante é rotulado com uma potência de acordo com o número de vezes que isso foi feito.

Estima-se que a chamada lei dos semelhantes exista desde pelo menos o tempo de Hipócrates (400 ac). Mas foi com Samuel Hahnemann (1755-1843), um médico e químico alemão, a homeopatia foi oficialmente lançada. Ele chegou à lei testando pequenas doses de remédio em si mesmo.

Em 1900, cerca de vinte por cento dos médicos nos Estados Unidos eram homeopatas, mas devido a várias mudanças políticas e sociais, a homeopatia tornou-se relativamente desconhecida nos EUA até recentemente. Há maior aceitação da homeopatia em países como França, Alemanha, México, Argentina, Índia e Grã-Bretanha. Na verdade, o médico de família da rainha Elizabeth da Inglaterra é um médico homeopata. De fato, a Organização Mundial da Saúde estima que atualmente é praticada por mais de 500 milhões de pessoas em todo o mundo.

Ainda segundo o site, a homeopatia é praticada por uma ampla variedade de profissionais de saúde, incluindo médicos, osteopatas, médicos naturopatas, enfermeiros, assistentes médicos, dentistas, veterinários, quiropráticos, acupunturistas, enfermeiras obstétricas, podólogos e profissionais homeopatas.

Interessante lembrar que ela também ajuda a tratar problemas emocionais como crises de ansiedade, pânico, entre outros. Além disso, são conhecidas por tratar problemas respiratórios como rinite, asma, bronquite, dentre muitas outras doenças. Ao contrário do que se imagina, ela pode sim ser usada em conjunto com tratamentos alopáticos. Se tratada sozinha, pode requerer um pouco mais de paciência, já que ela trata a raiz da doença e não o sintoma.

E você? Já experimentou?

SOBRE O AUTOR
Bela Lima

De Brasília, mas cidadã do mundo. Advogada por formação, porém não atua na área. Sua grande paixão é viajar. Provavelmente, nos últimos anos, passou mais tempo em aviões, aeroportos, cidades novas e hotéis do que no endereço onde chegam suas contas.

Últimas notícias